Avaliação do desempenho e comportamento ingestivo de ovinos recebendo ração extrusada em diferentes relações volumoso e concentrado

Autores

  • Gilberto de Lima Macedo Junior Universidade Federal de Uberlândia
  • Paulo Arthur Cardoso Ruela Graduando do curso de Zootecnia da Universidade Federal de Uberlândia
  • Karla Alves Oliveira Mestre pelo programa de Pós Graduação em Ciências Veterinárias da Universidade Federal de Uberlândia
  • Carolina Moreira Araújo Mestre pelo programa de Pós Graduação em Ciências Veterinárias da Universidade Federal de Uberlândia
  • Laura Ferrari Monteiro Varanis Mestre pelo programa de Pós Graduação em Ciências Veterinárias da Universidade Federal de Uberlândia
  • Tamires Soares de Assis

DOI:

https://doi.org/10.14393/VTN-v25n2-2019-38920

Resumo

Objetivou-se com esse trabalho avaliar o efeito da utilização de ração extrusada em diferentes relações volumoso:concentrado (V:C) sobre o comportamento ingestivo, medidas biométricas e ganho de peso de ovinos de classes sexuais distintas. Foram utilizados 20 ovinos cruzados ½ Dorper e ½ Santa Inês, sendo oito machos e doze fêmeas, com idade de aproximadamente quatro meses e com peso corporal médio de 34 kg. Foram mensurados o escore de condição corporal (ECC), circunferência de barril (CB), circunferência torácica (CT), altura de posterior (AP), altura de anterior, largura de peito (LP), comprimento corporal (CC) e perímetro escrotal (PE). Além das medidas biométricas, também foram avaliados o ganho de peso e o comportamento ingestivo dos animais. Não houve efeito das diferentes relações V:C sobre o escore de condição corporal (ECC) e nem sobre nenhum dos parâmetros biométricos. O ECC foi influenciado pelos períodos de avaliação e pelo sexo dos animais. Observou-se diferenças significativas das distintas classes sexuais sobre o ganho médio diário, com superioridade dos machos. Houve interação entre sexo e período para ócio, tratamento e período para ruminação e interação entre tratamento e período para alimentação, sendo este último maior nos períodos iniciais. A ração extrusada provoca alterações na condição corporal dos ovinos, afeta positivamente o ganho de peso e altera o comportamento ingestivo destes animais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-01-27

Como Citar

Macedo Junior, G. de L., Ruela, P. A. C., Oliveira, K. A., Araújo, C. M., Varanis, L. F. M., & Assis, T. S. de. (2020). Avaliação do desempenho e comportamento ingestivo de ovinos recebendo ração extrusada em diferentes relações volumoso e concentrado. Veterinária Notícias, 25(2). https://doi.org/10.14393/VTN-v25n2-2019-38920

Edição

Seção

Nutrição Animal