Consumo CONSUMO E PARÂMETROS DIGESTIVOS DE OVINOS ALIMENTADOS COM CAPIM MARANDU DE BAIXA QUALIDADE E DIFERENTES SUPLEMENTOS

Autores

  • Daniel Guedes FAVET/UFMT/Cuiabá
  • Janaina Januário FAVET/UFMT/Cuiabá
  • kALLIL KOPP ICET/CUA/UFMT
  • DENYS BRITO ICET/CUA/UFMT
  • CAIO FRANCO ICET/CUA/UFMT

DOI:

https://doi.org/10.14393/VTN-v27n2-2021-54081

Resumo

Avaliou-se o efeito de três tipos de suplementação sobre o consumo e parâmetros digestivos em ovinos alimentados com forragem tropical de baixa qualidade. Foram utilizadas três borregas meio sangue Santa Inês x SRD, com peso corporal médio de 43 kg, alocadas em delineamento Quadro Latino (3x3) duplicado, sendo que em cada período experimental (total de seis com 14 dias cada) foram submetidas a um dos três tratamentos: mistura mineral (tratamento testemunha); suplemento constituído por mistura mineral, ureia/sulfato de amônio (9:1) e suplemento proteico de baixo consumo: constituído por grãos de milho moídos, farelo de soja, ureia/sulfato de amônio (9:1) e mistura mineral. Todos os animais receberam como volumoso o capim Marandu (Urochloa brizantha cv. Marandu), picado in natura, ofertado duas vezes ao dia. Os suplementos foram fornecidos uma vez ao dia e a mistura mineral ad libitum. Houve aumento linear (P<0,001) com a suplementação proteica, tanto do consumo de matéria seca de suplemento (0,026; 0,048; 0,084 kg/dia) quanto do consumo de proteína bruta total (0,02; 0,04; 0,08 kg/dia), sendo estes valores registrados para mistura mineral, mistura mineral + ureia e suplemento proteico de baixo consumo, respectivamente. A suplementação proteica promoveu incremento no consumo de matéria seca total (p=0,03) quando comparada à mistura mineral, e os valores observados foram de 0,4; 0,51; 0,53 kg/dia para mistura mineral, mistura mineral + ureia e suplemento proteico de baixo consumo, respectivamente. O suplemento proteico de baixo consumo proporcionou os melhores resultados para digestibilidade aparente dos nutrientes e consumo de NDT, contudo, o tratamento mistura mineral + ureia promoveu resultados semelhantes aos da mistura mineral para estes parâmetros. Recomenda-se o fornecimento suplemento proteico de baixo consumo pois se mostrou mais eficiente na melhoria dos parâmetros digestivos dos ovinos alimentados com forragem de baixa qualidade nutricional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-02-24

Como Citar

Guedes de Carvalho, D. M. ., Silva, J. J. da S., DOMI GOMES KOPP, K. ., DE CASTRO BRITO, D. ., & ANDRADE FRANCO, C. . (2021). Consumo CONSUMO E PARÂMETROS DIGESTIVOS DE OVINOS ALIMENTADOS COM CAPIM MARANDU DE BAIXA QUALIDADE E DIFERENTES SUPLEMENTOS . Veterinária Notícias - Vet Not, 27(2). https://doi.org/10.14393/VTN-v27n2-2021-54081