APLICAÇÃO DE DADOS CENSITÁRIOS PARA CARACTERIZAÇÃO DA POPULAÇÃO EXPOSTA EM ÁREAS DE RISCO DE DESLIZAMENTOS EM BLUMENAU, SANTA CATARINA

Conteúdo do artigo principal

Mariane Carvalho Assis Dias
Silvia Midori Saito
Maria Rita Souza Fonseca

Resumo

O conhecimento sobre quem mora nas áreas de risco de deslizamentos ainda é incipiente no Brasil, afetando diretamente em ações de gestão de risco e resposta de desastres. O presente artigo tem como objetivo analisar o uso de dados censitários para a caracterização da população exposta em áreas de risco de desastres naturais. O município de Blumenau, no estado de Santa Catarina, foi escolhido como área de estudo pelo histórico de deslizamentos que já ocasionaram signiï¬cativos danos humanos e materiais. A base de dados utilizada neste trabalho foi composta pelos dados populacionais, disponíveis no censo demográï¬co de 2010, elaborado pelo Instituto Brasileiro de Geograï¬a e Estatística (IBGE), pelas áreas de risco de deslizamentos mapeadas no Plano Municipal de Redução de Risco (PMRR) de Blumenau no ano de 2008 e imagens de alta resolução, disponibilizadas no Google Earth. As informações dos moradores, como idade e gênero, foram organizados para caracterização do perï¬l da população; e dos domicílios, como acesso a água e saneamento, para caracterização dos fatores que aumentam a exposição dos moradores aos deslizamentos. O maior desaï¬o metodológico consistiu em buscar a melhor associação entre os setores censitários aos polígonos de áreas de risco, devido às diferenças de geometria entre os mesmos. Essa associação foi feita por bairros e aglomerados subnormais para permitir maior aderência com as áreas de risco. Para a melhor análise ainda foi realizada a comparação entre as áreas ocupadas e de risco, por meio de análise visual de imagens de satélite. De acordo com os resultados obtidos, 13 dos 35 bairros existentes, e 11 dos 17 aglomerados subnormais em Blumenau foram identiï¬cados como viáveis para associação com áreas de risco. Na análise de distribuição por idade, identiï¬cou-se que 63% dos moradores expostos eram adultos, 15% eram crianças, 11% eram idosos e 11% eram adolescentes. As características dos domicílios expostos evidenciaram que apesar de estarem localizados em áreas de risco, possuíam boas condições quanto ao acesso a serviços básicos - apenas 6% não possuíam abastecimento de água e 1% não possuíam energia elétrica. Ainda que tenha sido possível realizar a associação de dados censitários e áreas de risco foi identiï¬cada a necessidade de se avançar para metodologias que consigam desagregar ainda mais o dado dos setores para permitir a melhor caracterização da população exposta aos deslizamentos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
ASSIS DIAS, M. C.; SAITO, S. M.; FONSECA, M. R. S. APLICAÇÃO DE DADOS CENSITÁRIOS PARA CARACTERIZAÇÃO DA POPULAÇÃO EXPOSTA EM ÁREAS DE RISCO DE DESLIZAMENTOS EM BLUMENAU, SANTA CATARINA. Revista Brasileira de Cartografia, [S. l.], v. 69, n. 1, 2017. DOI: 10.14393/rbcv69n1-44040. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistabrasileiracartografia/article/view/44040. Acesso em: 18 jun. 2024.
Seção
Artigos