Contribuições de Paulo freire para a Educação Física escolar

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REP-2023-68569

Palavras-chave:

Paulo Freire, Corpo consciente, Educação Física escolar, Legitimidade

Resumo

O presente estudo apresenta algumas contribuições teórico-conceituais de Paulo Freire para pensar a legitimidade da Educação Física escolar como componente da formação humana ampliada de crianças, jovens, adultos e idosos que frequentam a escola. Propõe-se analisar a problemática da legitimidade da Educação Física na escola, a partir do aporte teórico-conceitual freireano.  O trabalho tem como questão suleadora analisar as contribuições que esse aporte apresenta para o desenvolvimento de práticas pedagógicas emancipatórias na Educação Física escolar. Metodologicamente, trata-se de um ensaio teórico de orientação reflexiva, pautado em estudos de Paulo Freire e do campo da Educação Física brasileira. Em termos de apontamentos, o escrito sugere que é possível pensar as colaborações desse educador, ao mesmo tempo, os desafios do tempo presente para a Educação Física escolar nas dimensões ontológicas, epistemológicas e ético-políticas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renan Santos Furtado , Universidade Federal do Pará

Doutor em Educação pela Universidade Federal do Pará, Brasil; professor DIII-1 na mesma instituição; pesquisador do Centro Avançado de Estudos em Educação e Educação Física (CAÊ-UFPA).

Referências

ALMEIDA, F. Q.; BRACHT, V.; VAZ, A. F. Educação Física, pedagogia crítica e ideologia: gênese e interpretações. Movimento, Porto Alegre, v. 21, n. 2, p. 317-331, abr./jun. 2015. DOI 10.22456/1982-8918.49023. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/49023. Acesso em: 17 out. 2022.

BRACHT, V. A Educação Física escolar no Brasil: o que ela vem sendo e o que ela pode ser (elementos de uma teoria pedagógica para a Educação Física). Ijuí: Editora Unijuí, 2019.

BRACHT, V. Educação Física e aprendizagem social. 2. ed. Porto Alegre: Magister, 1997.

BRACHT, V.; ALMEIDA, U.; WENETZ, I. (org.). A Educação Física escolar na América do Sul: entre a inovação e o abandono/desinvestimento pedagógico. Curitiba: Editora CRV, 2018.

BRASIL. Decreto nº 69.450, de 1 de novembro de 1971. Regulamenta o artigo 22 da Lei nº 4.024, de 20 de dezembro de 1961, e alínea c do artigo 40 da Lei nº 5.540, de 28 de novembro de 1968 e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 1971. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1970-1979/decreto-69450-1-novembro-1971-418208-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 17 out. 2022.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, DF: Ministério da Educação, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em: 17 out. 2022.

BRASIL. Lei nº 13.415, de 16 de fevereiro de 2017. Altera as Leis n º 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e 11.494, de 20 de junho 2007, que regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, a Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943, e o Decreto-Lei nº 236, de 28 de fevereiro de 1967; revoga a Lei nº 11.161, de 5 de agosto de 2005; e institui a Política de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 2017. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/lei/l13415.htm. Acesso em: 17 out. 2022.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 1996. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 17 out. 2022.

DURKHEIM, É. A educação moral. São Paulo: Edipro, 2018.

FOUCAULT, M. Microfísica do poder. 13. ed. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1998.

FREIRE, J. B. Educação de corpo inteiro: teoria e prática da Educação Física. São Paulo: Scipione, 1989.

FREIRE, P. A importância do ato de ler em três artigos que se completam. 45. ed. São Paulo: Cortez, 2003b.

FREIRE, P. Educação como prática da liberdade. 27. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2003a.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 38. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2008.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FREIRE, P. Professora sim, tia não: cartas a quem ousa ensinar. 26. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2016.

FREIRE, P.; SHOR, I. Medo e ousadia: o cotidiano do professor. 14. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2021.

GONÇALVES, L. Corpo(s) consciente(s). In: STRECK, D.; REDIN, E.; ZITKOSKI, J. (org.). Dicionário Paulo Freire. Belo Horizonte: Autêntica, 2019.p. 112-113.

GONZÁLEZ, F. J.; FENSTERSEIFER, P. E. Entre o “não mais” e o “ainda não”: pensando saídas do não lugar da EF escolar I. Cadernos de Formação RBCE, [s. l.], v. 1, n. 1, p. 9-24, set. 2009. Disponível em: http://revista.cbce.org.br/index.php/cadernos/article/view/929. Acesso em: 17 out. 2022.

KUNZ, E. Educação Física: ensino e mudanças. Ijuí: Editora Unijuí, 1991.

KUNZ, E. Transformação didático-pedagógica do esporte. Ijuí: Editora Unijuí, 1994.

MARINHO, V. O esporte pode tudo. São Paulo: Cortez, 2010.

MARTINS, R. M.; NOGUEIRA, P. H. S. A tematização sobre o corpo consciente na Educação Física escolar: um diálogo à luz da pedagogia de Paulo Freire. Rev. Ed. Popular, Uberlândia, p. 259-276, set. 2021. DOI 10.14393/REP-2021-61769. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/reveducpop/article/view/61769. Acesso em: 17 out. 2022.

MARX, K.; ENGELS, F. Textos sobre educação e ensino. Campinas: Navegando, 2011.

MEDINA, J. P. S. A Educação Física cuida do corpo... e “mente”. Campinas: Papirus, 1983.

NÓBREGA, T. P. Qual o lugar do corpo na educação? Notas sobre conhecimento, processos cognitivos e currículo. Educação & Sociedade, Campinas, v. 26, n. 91, p. 599-615, maio/ago. 2005. DOI 10.1590/S0101-73302005000200015. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/t5CV6czxDQfbXBJ9xNCmgjj/?lang=pt. Acesso em: 17 out. 2022.

NOGUEIRA, V. A. et al. A influência do pensamento freireano na Educação Física escolar: perspectivas contra-hegemônicas de pesquisa e ensino. Rev. Ed. Popular, Uberlândia, v. 20, n. 3, p. 142-163, set./dez. 2021. DOI 10.14393/REP-2021-61998. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/reveducpop/article/view/61998. Acesso em: 17 out. 2022.

NOGUEIRA, V. A. et al. Práticas corporais e Paulo Freire: uma análise sobre a produção do conhecimento. Movimento, Porto Alegre, v. 24, n. 4, p. 1265-1280, out./dez. 2018. DOI 10.22456/1982-8918.85020. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/85020. Acesso em: 17 out. 2022.

QUIJANO, A. Colonialidade do poder e classificação social. In: SANTOS, B. S.; MENESES, M. P. (org.). Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez, 2010.

QUIJANO, A. Colonialidade, poder, globalização e democracia. Novos Rumos, Marília, v. 17, n. 37, 2002. DOI 10.36311/0102-5864.17.v0n37.2192. Disponível em: https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/novosrumos/article/view/2192. Acesso em: 17 out. 2022.

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico. 24. ed. São Paulo: Cortez, 2016.

SOARES, C. L. et al. Metodologia do ensino da Educação Física. São Paulo: Cortez, 1992.

SOARES, C. L. Educação Física: raízes européias e Brasil. 4. ed. Campinas: Papirus, 2007.

SOARES, C. L. Notas sobre a educação no corpo. Educar em Revista, Curitiba, n. 16, p. 43-60, 2000. DOI 10.1590/0104-4060.205. Disponível em: https://www.scielo.br/j/er/a/633JkHxZ8fQF6XfdQwT3dNp/?lang=pt. Acesso em: 17 out. 2022.

VAZ, A. F. Certa herança marxista no recente debate da educação física no Brasil. Movimento, Porto Alegre, v. 25, jan./dez. 2019. DOI 10.22456/1982-8918.96236. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/96236. Acesso em: 17 out. 2022.

Downloads

Publicado

28-04-2023

Como Citar

FURTADO, R. S. Contribuições de Paulo freire para a Educação Física escolar. Revista de Educação Popular, Uberlândia, v. 22, n. 1, p. 150–170, 2023. DOI: 10.14393/REP-2023-68569. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/reveducpop/article/view/68569. Acesso em: 12 jun. 2024.