Escola e democracia

o conceito de educação escolar como a pertinência do aprender com o ensinar

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REP-2023-66906

Palavras-chave:

Educação, Democracia, Escola, Ensino

Resumo

O objetivo deste ensaio consiste em analisar os impasses na educação na interface entre escola e democracia. Para analisar a escola e a democracia, partimos da proposição de Freud (1996) de que existem três profissões impossíveis – educar, curar e governar. Essa referência permite outra forma de interpretação, em que a discussão sobre a questão da educação escolar se encontra para além do senso crítico do sujeito da razão esclarecida. A justificativa deste ensaio tem como ponto central compreender as contradições que se apresentam nos impasses da educação para a realização da sociedade democrática em que o professor e o aluno se anulam no campo das relações educativas. A metodologia utilizada encontra-se no campo da teoria crítica, tomando como aporte teórico a Filosofia da Educação. A nossa conclusão se refere diretamente ao elogio da escola como lugar para o exercício da realização da democracia, em que o aprender com o ensinar ocorre numa relação de diálogo, na plena igualdade em estar presente com o outro. Essa experiência escolar de estar presente com o outro seria a possibilidade da realização da pertinência pedagógica do aprender com o ensinar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rogério Rodrigues, Universidade Federal de Itajubá

Doutor em Educação pela Universidade Estadual de Campinas, São Paulo, Brasil; estágio pós-doutoral na Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, Brasil; professor titular da Universidade Federal de Itajubá, Minas Gerais, Brasil; coordenador do Grupo de Pesquisa em Educação Interdisciplinar (GEPEI/UNIFEI/CNPq).

Referências

BOURDIEU, P.; PASSERON, J. A reprodução: elementos para uma teoria do sistema de ensino. Tradução de Reynaldo Barão. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1982.

CARTOLA. As rosas não falam. Letras, Belo Horizonte. Disponível em: https://www.letras.mus.br/cartola/44898/. Acesso em: 13 jun. 2021.

CHAUI, M. A ideologia da competência. Belo Horizonte: Autêntica, 2016.

FERRAZ, L. G. Prova Escrita. Canais Globo/Outros Olhos, 2020. 56 min. Disponível em: https://globosatplay.globo.com/futura/v/8753026/. Acesso em: 28 ago. 2021.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 67. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2019.

FREUD, S. Prefacio para un libro de August Aichhorn. In: FREUD, S. Obras Completas. Tradução de Luis López-Ballesteros e Torres. Madrid: Biblioteca Nueva, 1996.

LAJONQUIÈRE, L. Dos “erros” e em especial daquele de renunciar à educação: Notas sobre psicanálise e educação. Estilos da Clínica, São Paulo, v. 2, n. 2, p. 27-43, 1997. DOI 10.11606/issn.1981-1624.v2i2p27-43. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/estic/article/view/60716. Acesso em: 6 ago. 2021.

LAJONQUIÈRE, L. Sobre uma degradação geral da vida escolar. Educação Temática Digital, Campinas, v. 10, n. 2, p. 157-168, 2009. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/983/998. Acesso em: 6 ago. 2022.

LARROSA, J. Elogio da escola. Tradução de Fernando Coelho. Belo Horizonte: Autêntica, 2021.

LARROSA, J. Pedagogia profana: danças, piruetas e mascaradas. Tradução de Alfredo Veiga Neto. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

LIBÂNEO, J. C. Didática. São Paulo: Loyola, 1985.

MASSCHELEIN, J.; SIMONS, M. A língua da escola: alienante ou emancipação. In: LARROSA, J. (org.). Elogio da escola. Tradução de Fernando Coelho. Belo Horizonte: Autêntica, 2021.

RANCIÈRE, J. O mestre ignorante: cinco lições sobre a emancipação intelectual. Tradução de Lílian do Valle. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.

RANCIÈRE, J. Préfácio ao Le Philosophe et sés pauvres. Rapsódia, São Paulo, n. 11, 2017. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rapsodia/article/view/143784/138428. Acesso em: 6 ago. 2022.

RIBEIRO, M. P.; ZANARDI, T. A. C. As concepções marxistas da pedagogia histórico-crítica de Dermeval Saviani em relação à temática do conhecimento: contribuições ao currículo. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 34, 2018. DOI 10.1590/0102-4698186783. Disponível em: https://www.scielo.br/j/edur/a/LQp38RXYd9DRMxGd4pRt43j/?lang=pt#. Acesso em: 15 set. 2021.

RODRIGUES, R. A prática educativa como atividade de desencontros de sujeitos.

Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 33, n. 33, p. 445-458, set.-dez. 2007. DOI 10.1590/S1517-97022007000300004. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ep/a/bzh3sgwgcp5vdJSmJzWcBhc/abstract/?lang=pt. Acesso em: 15 set. 2022.

RODRIGUES, R. Apontamentos críticos referentes à cartografia sobre a compreensão em ser professor de verdade a partir de Jacques Rancière. Ciências Humanas UNITAU, Taubaté, v. 13, n. 1, p. 48-55, jan.-abr. 2020.

SAVIANI, D. Escola e democracia. 32. ed. Campinas: Autores Associados, 1999.

Downloads

Publicado

28-04-2023

Como Citar

RODRIGUES, R. Escola e democracia: o conceito de educação escolar como a pertinência do aprender com o ensinar. Revista de Educação Popular, Uberlândia, v. 22, n. 1, p. 196–212, 2023. DOI: 10.14393/REP-2023-66906. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/reveducpop/article/view/66906. Acesso em: 13 jun. 2024.