Rousseau e o espetáculo do paradoxo

Autores

  • Mauro Sérgio Santos da Silva Universidade Federal de Uberlândia - UFU
  • Marcio Danelon Faculdade de Educação da Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

DOI:

https://doi.org/10.14393/REPRIM-v4n8a2019-46368

Palavras-chave:

Educação, Liberdade, Paradoxo, Política, Rousseau

Resumo

*Doutorando em Educação pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). E-mail: mauro.filos@hotmail.com.

* Doutor em Filosofia da Educação pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e professor da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).  E-mail: danelon@faced.ufu.br.

Rousseau e o espetáculo do paradoxo

Resumo: O presente estudo discute a relação entre política e educação na obra de Jean-Jacques Rousseau a partir de autores que constituem a recepção crítica da obra do filósofo. A propósito, apresenta elementos da vida e da obra do autor genebrino. Expõe eixos fundamentais da ideia de contratualismo ou jusnaturalismo. Discorre acerca das teses de Rousseau atinentes à confluência entre Do Contrato Social (reflexão política) e o Emílio ou da Educação (reflexão educacional). Exibe a ideia de paradoxo da liberdade presente na teoria política de Rousseau. Aponta para os desdobramentos deste paradoxo na reflexão educacional do autor, especialmente nos dois primeiros livros do Emílio, pelo princípio de educação negativa.

Palavras-chave: Educação. Liberdade. Paradoxo. Política. Rousseau.

Rousseau and the paradox of the spectacle

Abstract: The present study discusses the relationship between politics and education in the Jean-Jacques Rousseau’work from authors who constitute the critical reception of this philosopher's work. By the way, show elements of the life and work of the Genevan author. It exposes fundamental axes of the idea of contractualism or jusnaturalism. It discusses Rousseau's theses concerning the confluence between The Social Contract (political reflection) and Emílio or Education (educational reflection). It shows the idea of the paradox of freedom present in Rousseau's political theory. It points to the unfolding of this paradox in the educational reflection of this author, especially in the first two books of the Emílio, by the  negative education’principle.

Keywords: Education. Freedom. Paradox. Politics. Rousseau.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mauro Sérgio Santos da Silva, Universidade Federal de Uberlândia - UFU

Professor de Filosofia. Bacharel e Licenciado em Filosofia (PUC-MG). Especialista em Educação (UFSJ). Mestre em Filosofia (UFU). Doutorando em Eudação (UFU).

Marcio Danelon, Faculdade de Educação da Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

O presente estudo discute a relação entre política e educação na obra de Jean-Jacques Rousseau a partir de autores que constituem a recepção crítica da obra do filósofo. Destarte, apresenta elementos da vida e da obra do autor genebrino. Expõe eixos fundamentais da ideia de contratualismo ou jusnaturalismo. Discorre, precipuamente, acerca das teses de Rousseau atinentes à confluência entre Do Contrato Social (reflexão política) e o Emílio ou da Educação (reflexão educacional). Exibe a ideia de paradoxo da liberdade presente na teoria política de Rousseau. Aponta para os desdobramentos deste paradoxo na reflexão educacional do autor, mormente nos dois primeiros livros do Emílio, pelo princípio de educação negativa.

Palavras-chave: Rousseau, Educação, Política, Liberdade, Paradoxo.

Referências

ABBAGNANO. N. Dicionário de Filosofia. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

ARISTÓTELES. Política. São Paulo: Nova Cultura, 1999 (Os Pensadores)

BOBBIO, N. (Orgs.). Dicionário de Política. 11ª ed. Brasília: UNB, 1997. f. 272-275.

CAMBI, F. História da Pedagogia. São Paulo: Editora UNESP, 1999.

CASSIRER. E. The Question of Jean Jacques Rousseau. New York: Columbia University Press, 1954.

CERIZARA, B. A educação na infância. São Paulo: Scpione, 1990.

CHAPMAN, J. W. Rousseau - Totalitarian or Liberal?. New York: Columbia University Press, 1956.

COLETTI, L. From Rousseau to Lenin: studies in ideology and society. London: NLB, 1972.

COTTA, S. La position du problème de la politique chez Rousseau. In: COTTA, S. Études sur le contrat social de Jean-Jacques Rousseau. Paris: Societé des Belles Lettres, 1964.

CUNHA, A. G.. Dicionário Etimológico. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1997.

DOS SANTOS, L. R. Os paradoxos da liberdade no pensamento antropológico e político de Rousseau. Revista Linhas. Florianópolis, v. 18, n. 38, p. 304-343, set./dez. 2017.

FREITAS, L. B. A educação politica de Rousseau. Universidade Federal de Sergipe (Dissertação de Mestrado), São Cristóvão, 2004.

FONSECA JR, G. As múltiplas dimensões do pensamento de Rousseau. In: Rousseau e as Relações Internacionais. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado, 2003.

GATTI JR, D. As ideias de Rousseau nos manuais de História da Educação com autores estrangeiros publicados no Brasil (1939-2010). Cadernos de História da Educação.v.13, n.2, p. 475-498. 2014.

HOBBES, T. Leviatã. Matéria, forma e poder de um Estado eclesiástico e civil. (Tradução de João Paulo Monteiro e Maria Beatriz Nizza da Silva). 3. ed. São Paulo: Abril Cultural, 1983. Col. Os Pensadores.

LOCKE, J. Segundo tratado Sobre o Governo. São Paulo: Abril Cultural, 1983.

______. Dois tratados sobre o governo. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

MARQUES, J. O. A.. Forçar-nos a ser livres? O paradoxo da liberdade no Contrato Social de Jean-Jacques Rousseau. Cadernos de Ética e Filosofia Política. São Paulo: FFLCH-USP. n.16, p. 99-114. 2010.

MORAIS, E.M.M. Educação e Política: uma re-leitura de Rousseau. Faculdade de Educação: São Paulo, 12 (1/2), p. 199-215, jan/dez, 1986.

NASCIMENTO, M. M. Rousseau: da servidão à liberdade. In: WEFFORT, Franciso (Org). Os Clássicos da Política. São Paulo: Atica, 2006.

ROUSSEAU. JJ. Cartas escritas da montanha. Trad. Maria Constança Perez Pissarra e Maria das Graças de Souza. São Paulo: editora UNESP, 2006, p. 371-372.

___________. Discurso sobre a origem e os fundamentos da desigualdade entre os homens. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

___________. Do Contrato Social. São Paulo: Abril Cultural, 1978.

___________. Du contrat social. OeuvresComplètes. V ol III, Paris: Gallimard, 1966.

___________. Emílio ou da educação.3 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

___________. Emílio ou da educação.3 ed. Tradução de Sergio Milliet, Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1995.

SALINAS FORTES, L.R. Paradoxos do espetáculo. São Paulo: Discurso Editorial, 1997.

SOËTARD, M. Jean-Jacques Rousseau. Tradução e organização: José Eustáquio Romão e Verone Lane Rodrigues Doliveira. Coleção Educadores. Recife: Fundação Joaquim Nabuco, EditoraMassangana, 2010. Disponível em: www.dominiopublico.gov.br/download/texto/me4675.pdf (Acesso 04 abr. 2017).

VEIGA, C. G. História da Educação. São Paulo: Ática, 2007.

WEFFORT, F C. (Org.). Os clássicos da política, v.1. 14ª. ed. São Paulo: Ática. 2006.

Downloads

Publicado

2020-07-15

Como Citar

da Silva, M. S. S., & Danelon, M. (2020). Rousseau e o espetáculo do paradoxo. Revista Primordium, 4(8). https://doi.org/10.14393/REPRIM-v4n8a2019-46368

Edição

Seção

Artigos