Trabalho de campo no curso de licenciatura em Geografia

o fazer da Educação Ambiental e as suas contribuições para a formação docente

Autores

  • Rahyan Carvalho Alves Unimontes
  • Victória Caroline Vidal Unimontes
  • João Vitor Ferreira Fernandes Unimontes

DOI:

https://doi.org/10.14393/OT2023v25.n.1.65082

Palavras-chave:

Geografia Física. Formação Docente. Trabalho de Campo. Educação Ambiental.

Resumo

O objetivo deste trabalho é debater, criticamente, a importância do trabalho de campo na formação do docente em Geografia, elencar as contribuições do trabalho de campo no desenvolvimento da Educação Ambiental a partir de experiência realizada na disciplina de Hidrografia e refletir sobre os desdobramentos da atividade de campo na formação profissional por meio do Estágio Curricular Supervisionado, do curso de Licenciatura em Geografia da Universidade Estadual de Montes Claros – UNIMONTES. Este trabalho é fruto da articulação entre os principais recortes temáticos desenvolvidos em sala de aula, trabalho de campo na área de Geografia Física e as contribuições da articulação teoria-prática na formação docente, para os quais foram realizadas revisões bibliográficas, associada ao trabalho de campo realizado na Área de Proteção Ambiental do Rio Pandeiros e no Refúgio Estadual de Vida Silvestre do Rio Pandeiros. Conclui-se que os debates e a ida ao campo possibilitaram reflexão crítica no que diz respeito à relação sociedade e natureza, bem como a urgência em se trabalhar os conceitos estruturadores da ciência geográfica articulados com a Educação Ambiental na prática docente, promovendo, ademais, a compreensão necessária acerca do tema sustentabilidade ambiental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rahyan Carvalho Alves, Unimontes

Doutor em Geografia pela UFMG.

Professor de Estágio na Unimontes.

Professor no Programa de Pós-Graduação em Geografia da Unimontes.

Victória Caroline Vidal, Unimontes

Graduanda em Geografia pela UFMG.

Mestranda em Geografia pela UFMG.

João Vitor Ferreira Fernandes , Unimontes

Graduada em Geografia pela Unimontes.

Mestrado (UFMG).

Referências

ALVES-MAZZOTTI, A. J.; GEWANDSZNAJDER, F. O método das ciências naturais e sociais: pesquisa quantitativa e qualitativa. São Paulo: Pioneira Learning Thomson, 2002.

ALVES, S. F.; OLIVEIRA, S. F. Prática pedagógica de Educação Ambiental no ensino de Geografia: necessidade de transição de paradigmas. PESQUISA EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL, v. 3, n. 2, p. 09-24, 2008.

ARANA, A. R. A.; BIZARRO, L. M. C. E. Educação Ambiental e Política Ambiental Integrada: O papel das Universidades. In: DIAS, L. S.; LEAL, A. C.; C. J. S. (Org.). Educação Ambiental: conceitos, metodologias e práticas. Tupã - SP: Anap, 2016. p. 154-168.

BARBOZA, B. S. S.; RODRIGUES, H. M. Prática de ensino: a importância da aula de campo em disciplinas acadêmicas para formação docente em Geografia. In.: Encontro Nacional de Geógrafos, 18, 2016, São Luís - MA. . In.: Anais [...] A contrução do Brasil: Geografia, ação política e democracia, 2016, p. 1-6.

BETHONICO, M. B. M. Rio Pandeiros: território e história de uma área de proteção ambiental no norte de Minas Gerais. REVISTA ACTA GEOGRÁFICA, v.3, n. 5, p. 23-38, 2009.

BETHONICO, M. B. M. Área de proteção ambiental Estadual do rio pandeiros - MG: Espaço, território e atores. 2009. 274 f. Tese (Doutorado). Niterói - RJ: Universidade Federal Fluminense, 2009.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília (DF), 2018.

CARVALHO, B. C.; SANTOS, A. H. B.; OLIVEIRA, D. Trabalho de campo como recurso didático no ensino de geografia física. In.; Encontro de Geógrafos da América Latina, Montevideu - Uruguais, 4, 2009. . In.: Anais [...] 4° Egal. Disponível em: <http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/janeiro2013/geografia_artigos/artigocarvalho_aula_campo_geofisica.pdf> Acesso em: 29 jul. 2020.

CAVALCANTI, A. P. B. Abordagem metodológica do trabalho de campo em Geografia. GEOGRAFIA ENSINO & PESQUISA, v. 15, n. 2, p. 165-175, 2011.

COPATTI, C. O trabalho de campo na formação do pensamento e do raciocínio geográfico do professor. GEOGRAFIA ENSINO E PESQUISA, v.23, n. 15, p. 1-34, 2019.

CORONHA, I. C. N. FERNANDES, R. M.; CUNHA, B. C. C. A importância do trabalho de campo na Geografia Física. In.: Seminário de Pesquisa, Pós-Graduação, Ensino e Extensão do CCSEH – SEPE, 2016, Anápolis - GO. In.: Anais [...] O cenário econômico nacional e os desafios profissionais, 2016, p. 1-6.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA-EMBRAPA. Mapa de solos do Brasil. Rio de Janeiro: IBGE, 2008. Disponível em:<http://www.ibge.gov.br/mapas_ibge/tem_solos.php>. Acesso em: 29 jul. 2020.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Cidades. Disponível em: <https://cidades.ibge.gov.br/>. Acesso em: 29 jul. 2020.

LOPES, E. P.; COSTA, W. N. G. Contribuições da extensão universitária à formação docente. In: Encontro Nacional de Educação Matemática, 12, 2016, São Paulo - SP. . In.: Anais […] Sociedade Brasileira de Educação Matemática, 2016, p. 1-10.

NUNES, Y. R. F. et al. Pandeiros: o pantanal mineiro. MG BIOTA, v. 2, n. 2, pp. 4-17, 2009.

PEDRO, L. C. A Geografia “Física” no ensino fundamental: um relato sobre a importância dos conteúdos e das atividades práticas na formação do aluno. REVISTA GEOATOS, Presidente Prudente, v.1, n. 11, pp. 38-57, 2011.

SANTOS, C. R.; CARVALHO, M. E. S. Contribuição da Biogeografia na formação do geógrafo: Os desafios de ensinar e aprender Geografia Física e Educação Ambiental. REVISTA GEONORTE, v. 3, n. 4, p. 1-11, 2012.

SERPA, A. O trabalho de campo em geografia: uma abordagem teórico-metodológica. BOLETIM PAULISTA DE GEOGRAFIA, n. 84, p. 7-24, 2017.

UNIMONTES. Projeto Político Pedagógico de Licenciatura em Geografia da Universidade Estadual de Montes Claros. Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão. Montes Claros, Minas Gerais, 2019.

Downloads

Publicado

2023-03-10

Como Citar

CARVALHO ALVES, R.; CAROLINE VIDAL, V. .; VITOR FERREIRA FERNANDES , J. Trabalho de campo no curso de licenciatura em Geografia: o fazer da Educação Ambiental e as suas contribuições para a formação docente. Olhares & Trilhas, [S. l.], v. 25, n. 1, p. 1–23, 2023. DOI: 10.14393/OT2023v25.n.1.65082. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/olharesetrilhas/article/view/65082. Acesso em: 23 maio. 2024.