Percepção de estudantes do ensino médio de uma escola pública do Espírito Santo sobre o ensino de Biologia

desejos e realidades

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/OT2020v22.n.3.57134

Palavras-chave:

Recurso didático, Ensino-aprendizagem, Conhecimento biológico

Resumo

O objetivo foi analisar as percepções dos estudantes do Ensino Médio em relação ao ensino de Biologia. A pesquisa contou com a participação de 147 alunos de uma escola pública localizada no norte do Espírito Santo. Os dados foram obtidos através de questionário semiestruturado. Observou-se que a disciplina de Biologia é apreciada por 56,8% dos estudantes devido ao interesse em conhecer os seres vivos, porém considerada complicada por apresentar termos complexos e não se sentirem estimulados pela didática do professor. Os conteúdos de maior interesse pelos alunos na disciplina de Biologia são corpo humano, zoologia e genética e os de menor são células e plantas; e os recursos didáticos mais utilizados são aparelho multimídia, quadro branco e livro didático, porém os estudantes afirmaram que gostariam que as aulas de Biologia tivessem cunho prático com atividades de laboratório, uso de microscópio, aula de campo e visita a museus. Conclui-se que a biologia, apesar de ser apreciada pela maior parte dos estudantes, seu ensino ainda se encontra limitado pelo tradicionalismo metodológico e conceitual, carecendo de práticas que valorizam o conhecimento científico e a contextualização dos saberes com o cotidiano do aluno.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALVES, R. A alegria de ensinar. 11. ed. Campinas: Papirus, 2007.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BRASIL. Ministério da Educação. PCN+Ensino Médio: Orientações Educacionais Complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais: Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias: Brasília: MEC, 2014. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/CienciasNatureza.pdf. Acesso em: 22 jun. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular: educação é a base. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/wp-content/uploads/2018/12/BNCC_19dez2018_site.pdf. Acesso em: 15 jun. 2020.

CAMPOS, L. M. L.; FELICIO, A. K. C.; BORTOLOTTO, T. M. A produção de jogos didáticos para o ensino de Ciências e Biologia: uma proposta para favorecer aprendizagem. Caderno dos Núcleos de Ensino, São Paulo, p. 35-48. 2003.

CAMPOS, M. C. C; NIGRO, R. G. Didática de Ciências: o ensino aprendizagem como investigação. São Paulo: FTD, 1999.

CAPECCHI, M. C. V. M.; CARVALHO, A. M. P. Interações discursivas na construção de explicações para fenômenos físicos em sala de aula. In: ENCONTRO DE PESQUISA EM ENSINO DE FÍSICA, 7, 2000, Florianópolis. Atas... Florianópolis: EPEF, 2000.

CASTOLDI, R.; POLINARSKI, C. A. A utilização de Recursos didático-pedagógicos na motivação da aprendizagem. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE ENSINO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, Ponta Grossa, 2009. Anais do I SINECT. Disponível em: http://www.sinect.com.br/anais2009/artigos/8%20Ensinodecienciasnasseriesiniciais/Ensinodecienciasnasseriesinicias_Artigo2.pdf. Acesso em: 22 mar. 2020.

CHOPPIN, A. História dos livros e das edições didáticas: sobre o estado da arte. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 30, n. 3, p. 549-566, 2004. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ep/v30n3/a12v3 0n3.pdf. Acesso em: 02 abr.2020.

DARRÓZ, L.A.; OLIVEIRA, C.; CHAVES, M. As diversas interfaces do lúdico na aprendizagem. In: ENCONTRO DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO – IV JORNADA DE PRÁTICA DE ENSINO - XIII SEMANA DE PEDAGOGIA DA UEM: “INFÂNCIA E PRÁTICAS EDUCATIVAS”, 2007, Maringá. Anais... Maringá: Arquivos do Mudi, 2007. Disponível em: http://www.pec.uem.br/pec_ uem/revistas/arqmudi/volume_11/suplemento_02/index.htm. Acesso em: 20 de dez. 2019.

DEL PINO, J. C.; FRISON, M. D. Química: um conhecimento científico para a formação do cidadão. Revista de Educação, Ciências e Matemática, v. 1, p. 36-50, 2011. Disponível em: http://publicacoes.unigranrio.edu.br/index.php/recm/article/view/1585. Acesso em: 3 jun 2020.

DUARTE-SILVA, É.; SOUZA, W. O.; MACHADO, J. O.; TESCH, F.; FURIERI, K. S. Recursos didáticos utilizados pelos professores de Ciências e Biologia e orientações de Prática de Ensino a baixo custo na ilha de Guriri, São Mateus-ES, Brasil. In: ALFARO, A. T. S, TROJAN, D. G. (orgs). Descobertas das ciências agrárias e ambientais. Curitiba, PR: Atena Editora, p. 104-116. 2016.

DURÉ, R. C.; ANDRADE, M. J. D.; ABILIO, F. J. P. . Ensino de biologia e contextualização do conteúdo: quais temas o aluno de ensino médio relaciona com o seu cotidiano? Experiências em ensino de ciências (UFRGS), v. 13, p. 259-272, 2018. Disponível em: http://if.ufmt.br/eenci/artigos/Artigo_ID471/v13_n1_a2018.pdf. Acesso em: 28 fev.2020.

ECHEVERRÍA, A. R.; MELLO, I. C.; GAUCHE, R. Livro didático: análise e utilização no Ensino de Química. In: SANTOS, W. L. P.; MALDANER, O. A. (Org.). Ensino de Química em Foco. Ijuí: Ed. Unijuí, 2010. p. 263-286.

FARIAS J. G., BESSA, E. e ARNT, A. M. Comportamento animal no ensino de Biologia: possibilidades e alternativas a partir da análise de livros didáticos de Ensino Médio. Revista Electrónica de las Ciências. v 11, n. 2. p. 365-384. 2012. Disponível em: http://reec.uvigo.es/volumenes/volumen11/REEC_11_2_6_ex559.pdf. Acesso em: 14 jan 2020.

FERNANDES, H. L. Um naturalista na sala de aula. Ciência & Ensino. Campinas, vol. 5, 1998.

FERREIRA, S. L.; BIANCHETTI, L. As tecnologias de informação e de comunicação e as possibilidades de interatividade para a educação. In: PRETTO, N. L. (Org.). Tecnologias e novas educações. Salvador: Edufba, 2005. p. 153-165.

FIALHO, N. N. Os Jogos Pedagógicos como Ferramentas de Ensino. In: VIII CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO DA PUCPR - EDUCERE E NO III CONGRESSO IBER-AMERICANO SOBRE VIOLÊNCIAS NAS ESCOLAS - CIAVE, 2008, CURITIBA. VIII CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO DA PUCPR - EDUCERE E NO III CONGRESSO IBER-AMERICANO SOBRE VIOLÊNCIAS NAS ESCOLAS - CIAVE. Curitiba: Champagnat, 2008. p. 12298-12306. Disponível em: http://quimimoreira.net/Jogos%20Pedagogicos.pdf. Acesso em: 14 de jan de 2020.

FIGUEIREDO, J. A. G.; GAGNO, R. R. Reflexão das práticas e vivências contextualizada entre a Universidade e Escola a partir do Programa de Residência Pedagógica. Ensino & Pesquisa, União da Vitória, v. 18, nº13, 2020. p. 6-30, 2020. Disponível em: http://periodicos.unespar.edu.br/index.php/ensinoepesquisa/article/view/3158/pdf_108. Acesso em: 10 jul 2020.

FRANÇA, M. S. L. M. O professor leitor: histórias de formação. In: Professor em formação: a escola como lugar de pesquisa. Fortaleza: SEDUC. 2011.

FREITAS, O. Equipamentos e Materiais Didáticos. Brasília: Universidade de Brasília, 2007.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas. 2006.

GOMES, R. R.; FRIEDRICH, M. A. Contribuição dos jogos didáticos na aprendizagem de conteúdos de Ciências e Biologia. In: I ENCONTRO REGIONAL DE BIOLOGIA, Niterói - RJ, 2001, Anais..., Niterói - RJ: UFF, 2001. p. 389-92.

HOUAISS, A.; VILLAR, M. S.; FRANCO, F. M. M. Minidicionário Houaiss da língua portuguesa. Objetiva: Rio de Janeiro, 2004.

KATO, D. S.; KAWASAKI, C. S. As concepções de contextualização do ensino em documentos curriculares oficiais e de professores de ciências. Ciênc. educ. (Bauru) v.17 n.1 Bauru, 2011. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ciedu/v17n1/03.pdf. Acesso em: 6 jul. 2020.

KINOSHITA, S. L.; TORRES, R. B.; TAMASHIRO, J. Y.; MARTINS, E. R. F. A Botânica no ensino básico: relatos de uma experiência transformadora. São Carlos: Rima 2006.

KRASILCHIK, M. Práticas de Ensino de Biologia. 4ª.ed. ver. e ampl., 2ª reimpr. – São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2008.

MALAFAIA, G., BÁRBARA, V. F., RODRIGUES, A. S. L. Análise das concepções e opiniões de discentes sobre o ensino da Biologia. Revista Eletrônica de Educação, v. 4, n. 2, nov. 2010. Artigos. ISSN 1982-7199.

MORAN, J. M. Mudando a educação com metodologias ativas. In: SOUZA, C. A. DE; MORALES, O. E. T. (orgs.) Convergências Midiáticas, Educação e Cidadania: aproximações jovens. Coleção Mídias Contemporâneas. 2015. Disponível em: https://www.uniavan.edu.br/uploads/arquivo/N62vWDM7yb.pdf . Acesso em: 10 jul. 2020.

MOREIRA, M. A.; PALMERO, M. L. R. Modelos mentales de la estructura y funcionamiento de la célula. Investigações em Ensino de Ciências, Porto Alegre, v. 4, n.2, p. 121-160, 1999. Disponível em: https://www.if.ufrgs.br/cref/ojs/index.php/ienci/article/view/606. Acesso em: 15 abr. 2020.

MOREIRA, M. L.; DINIZ, R. E. S. O laboratório de Biologia no Ensino Médio: Infra-estrutura e outros aspectos relevantes. In: UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA – Pró-Reitoria de Graduação (org.), Núcleos de Ensino. São Paulo: Editora da UNESP, 2003, p. 295-305.

MORTIMER, E. F. Construtivismo, Mudança Conceitual e Ensino de Ciências: Para Onde Vamos? Investigações em Ensino De Ciências, v. 1, n.1, p. 20-39, 1996. Disponível em: https://www.if.ufrgs.br/cref/ojs/index.php/ienci/article/view/645. Acesso em: 20 mai. 2020.

NASCIMENTO, M. S. B.; SILVA, C. H. S.; FERNANDES, E. F.; DANTAS, F. K. S.; SOBREIRA, A. C. M. Desafios à prática docente em biologia: o que dizem os professores do ensino médio? In: XII CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, 2015, Curitiba. XII CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, 2015. Curitiba. Anais[...] Curitiba: Pontifícia Universidade Católica do Paraná, 2015. p. 17967-17980. Disponível em: https://educere.bruc.com.br/arquivo/pdf2015/18007_10120.pdf. Acesso em: 06 jul. 2020.

PEDRANCINI, V. D.; CORAZZA-NUNES, M. J.; GALUCH, M. T. B.; MOREIRA, A. L. O. R.; RIBEIRO, A. C. Ensino e aprendizagem de Biologia no ensino médio e a apropriação do saber científico e biotecnológico. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias. v. 6, n.2, 2007, p. 299-309. Disponível em: http://reec.webs.uvigo.es/volumenes/volumen6/ART5_Vol6_N2.pdf. Acesso em: 4 jun. 2020.

RAMOS, M. N. A educação profissional pela Pedagogia das Competências: para além da superfície dos documentos oficiais. Educação & Sociedade, Campinas, v. 23, n. 80, p. 405-427, 2002. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/es/v23n80/12939.pdf. Acesso em: 14 mai. 2020.

ROSA, M. D. O uso do livro didático de ciências: uma revisão dos trabalhos publicados. Contexto & Educação, v. 32, p. 55-86, 2017. Disponível em: https://revistas.unijui.edu.br/index.php/contexto%20educacao/article/view/6787. Acesso em: 26 dez. 2019.

SALVATEIRRA, L. O interesse pessoal e o fator professor no processo de aprendizagem do aluno. Itinerarius Reflectionis, v. 15. n. 1, p. 01 - 21. 2019. Disponível em: https: www.revistas.ufg.br/rir/article/view/53465. Acesso em: 24 ago. 2019.

SCHELEY, T. R.; SILVA, C. R. P.; CAMPOS, L. M. L. A motivação para aprender Biologia: o que revelam alunos do ensino médio. Revista de Ensino de Biologia da Associação Brasileira de Ensino de Biologia, v. 7, p. 4965-4974, 2014. Disponível em: http://hdl.handle.net/11449/135430. Acessado em: 03 jan. 2020.

SOBRINHO, R. S. A importância do ensino da Biologia para o cotidiano. 2009. 40f. Monografia (Licenciatura em Ciências Biológicas) - Faculdade Integrada da Grande Fortaleza. Disponível em: http://www.nead.fgf.edu.br/novo/material/monografias_biologia/RAIMUNDO_DE_SOUSA_ SOBRINHO.pdf. Acesso em: 12 out. 2019.

TARDIF, M. Saberes Docentes e Formação Profissional. 6. ed. Petrópolis: Vozes, 2002.

URSI, S., BARBOSA, P. P., SANO, P. T., BERCHEZ, F. A. S. Ensino de Botânica: conhecimento e encantamento na educação científica. Estudos avançados. vol.32 n.94. 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142018000300007. Acesso em: 18 nov. 2020.

VASCONCELOS, S. M.; LIMA, K. E. C. O professor de biologia em formação: reflexão com base no perfil socioeconômico e perspectivas de licenciandos de uma universidade pública. Ciência & Educação, v. 16, n. 2, p. 323-340, 2010. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ciedu/v16n2/v16n2a04.pdf. Acesso em: 11 jul. 2020.

VYGOTSKY, L. S. Psicologia Pedagógica – edição comentada. Porto Alegre: Artmed, 2003.

Downloads

Publicado

2020-12-15

Como Citar

TESCH COELHO, F.; DUARTE SILVA, Érica; CASTRO MONTEIRO PIROVANI, J. . Percepção de estudantes do ensino médio de uma escola pública do Espírito Santo sobre o ensino de Biologia: desejos e realidades. Olhares & Trilhas, [S. l.], v. 22, n. 3, p. 381–402, 2020. DOI: 10.14393/OT2020v22.n.3.57134. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/olharesetrilhas/article/view/57134. Acesso em: 27 jan. 2023.