A linguagem e a experiencia humana na sala de aula

Autores

  • Carmem Luci da Costa SILVA
  • Carolina KNACK
  • Aline JUCHEM

Resumo

Este trabalho, a partir das reflexões desenvolvidas por Émile Benveniste sobre linguagem, homem, sociedade e cultura (cf. Problemas de Linguística Geral I e II), busca constituir uma concepção antropológica-cultural de homem atrelada a uma noção simbólica de linguagem para, a partir disso, deslocar tal reflexão para o espaço de sala de aula, buscando responder à seguinte questão: considerando que, em uma concepção enunciativa, o discurso é o resultado da conversão da língua pelo locutor, como o aluno, em seu ato de produção de discurso (falado e escrito), faz renascer o acontecimento e a sua experiência do acontecimento? Para tanto, primeiramente, retomam-se os conceitos enunciativos que fundamentam essa questão e, articulando-os às reflexões do filósofo Agamben, enfatizam-se as noções de discurso e de experiência. Em seguida, com vistas a problematizar como o homem se experiencia falando e escrevendo, discutem-se a constituição e o funcionamento linguístico-enunciativo dos discursos falado e escrito. Por fim, apresenta-se a análise de fatos de linguagem, constituídos de enunciações falada e escrita de um aluno. Tal percurso evidencia que o locutor-aluno faz renascer o acontecimento e a experiência do acontecimento a partir de suas relações na e com a língua e com o outro, situados na cultura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-09-03

Como Citar

SILVA, C. L. da C.; KNACK, C.; JUCHEM, A. A linguagem e a experiencia humana na sala de aula. Letras & Letras, [S. l.], v. 29, n. 1, 2013. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/25919. Acesso em: 7 dez. 2022.