Educação geográfica e ensino remoto: a relação dos jovens escolares com a escola na atualidade

Conteúdo do artigo principal

Carolina Machado Rocha Busch Pereira
Helder Gomes Costa
https://orcid.org/0000-0002-6007-6053
Ana Andreza Araújo Serpa
https://orcid.org/0000-0002-1976-0128

Resumo

Impulsionados por conhecer como os estudantes estão lidando e enfrentando as questões escolares no contexto da pandemia, este artigo apresenta reflexão acerca da educação geográfica em ensino remoto e a relação dos jovens escolares com a escola na atualidade. Os dados coletados em 2021 e analisados neste artigo contemplam 301 estudantes do 6º ao 9º ano e da 1ª a 3ª série do ensino médio de 7 escolas nos municípios tocantinenses de Almas, Gurupi, Porto Nacional e Palmas. A pesquisa revelou que 71% dos estudantes consideraram proveitosas as atividades realizadas durante a pandemia, mas apenas 20% consideram que o ensino remoto foi importante para o aprendizado. A pesquisa refutou a hipótese de que os estudantes não queriam retornar ao ambiente escolar, posto que 81% dos estudantes desejam retornar às atividades escolares de forma presencial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Pereira, C. M. R. B., Costa, H. G., & Serpa, A. A. A. (2022). Educação geográfica e ensino remoto: a relação dos jovens escolares com a escola na atualidade. Ensino Em Re-Vista, 29(Contínua), e028. https://doi.org/10.14393/ER-v29a2022-28
Seção
DOSSIÊ 2: ENSINAR E APRENDER GEOGRAFIA EM TEMPOS DE HIPERCONECTIVIDADE E POLARIZAÇÃO DE IDEIAS

Referências

CALLAI, Helena Copetti. Aprendendo a ler o mundo: a geografia nos anos iniciais do ensino fundamental. Cadernos Cedes, v. 25, n. 66, p. 227-247, 2005. DOI: https://doi.org/10.1590/s0101-32622005000200006.

CASTELLAR, S. M. V. Cartografia escolar e o pensamento espacial fortalecendo o conhecimento geográfico. Revista Brasileira de Educação em Geografia, v. 7, n. 13, p. 207–232, 2017. Disponível em: https://www.revistaedugeo.com.br/ojs/index.php/revistaedugeo/article/view/494. Acesso em: 22 set. 2021. DOI: https://doi.org/10.46789/edugeo.v7i13.494.

CASTELLAR, S. M. V.; DE PAULA, I. R. O papel do pensamento espacial na construção do raciocínio geográfico. Revista Brasileira de Educação em Geografia, v. 10, n. 19, p. 294–322, 2020. Disponível em: https://www.revistaedugeo.com.br/ojs/index.php/revistaedugeo/article/view/922 . Acesso em: 18 set. 2021.

CASTELLAR, S. M. V.; MORAES, Jerusa Vilhena. Ensino de Geografia. São Paulo: Cengage Learning. 2011.

CAVALCANTI, Lana de Souza. Para onde estão indo as investigações sobre o ensino de Geografia no Brasil? Um olhar sobre elementos da pesquisa e do lugar que ela ocupa nesse campo. Boletim Goiano de Geografia. V. 36, N. 3, Goiânia: set/dez. 2016. Disponível em: https://doi.org/10.5216/bgg.v36i3.44546. Acesso em: 27 set. de 2021. DOI: https://doi.org/10.46789/edugeo.v10i19.922.

KNECHTEL, M R. Metodologia da pesquisa em educação: uma abordagem teórico-prática dialogada. Curitiba: Intersaberes, 2014. DOI: https://doi.org/10.5212/praxeduc.v.11i2.0013.

MODELSKI, D.; GIRAFFA, L. M. M.; CASARTELLI, A. O. Tecnologias digitais, formação docente e práticas pedagógicas. Revista Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 45, 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ep/a/qGwHqPyjqbw5JxvSCnkVrNC/?lang=pt&format=pdf. Acesso em: 22 set. 2021. DOI: https://doi.org/10.1590/s1678-4634201945180201.

MANFIO. V. O ensino de geografia na pandemia covid-19: uma análise da perspectiva do lugar através de histórias em quadrinhos pelos alunos da escola municipal de ensino fundamental professora Cândida Zasso de Nova Palma – RS. Disciplinarum Scientia. Série: Ciências Humanas, Santa Maria, v. 21, n. 2, p. 133-144, 2020. Disponível em: https://periodicos.ufn.edu.br/index.php/disciplinarumCH/article/view/3424. Acesso em: 22 set. 2021. DOI: https://doi.org/10.37780/dsch.v21i2.3424.

MIRANDA. K. K. C. de O. et al. Aulas remotas em tempo de pandemia: desafios e percepções de professores e alunos. VII Congresso Nacional de Educação. Centro Cultural de Exposição Ruth Cardoso. Maceió – AL. Out. 2020. Disponível em: https://editorarealize.com.br/editora/anais/conedu/2020/TRABALHO_EV140_MD1_SA_ID5382_03092020142029.pdf. Acesso em: 22 set. 2021. DOI: https://doi.org/10.29327/533795.1-3.

MOREIRA, J. A. M.; HENRIQUES, S.; BARROS, D. Transitando de um ensino remoto emergencial para uma educação digital em rede, em tempos de pandemia. Revista Diologia. São Paulo, n. 34. p. 351-364, janeiro/abril de 2020. Disponível em: https://periodicos.uninove.br/dialogia/article/view/17123. Acesso em: 22 set. 2021. DOI: https://doi.org/10.5585/dialogia.n34.17123.

PINHEIRO, Antonio Carlos. O ensino de Geografia no Brasil – Catálogo de dissertações e teses (1967-2003). Goiânia: Editora Vieira: 2005.

ROQUE ASCENÇÃO, V. de O. A base nacional comum curricular e a produção de práticas pedagógicas para a geografia escolar: desdobramentos na formação docente. Revista Brasileira de Educação em Geografia, v. 10, n. 19, p. 173–197, 2020. Disponível em: https://www.revistaedugeo.com.br/ojs/index.php/revistaedugeo/article/view/915. Acesso em: 11 set. 2021. DOI: https://doi.org/10.46789/edugeo.v10i19.915.

SILVA, J. S. O ensino remoto emergencial em contexto da pandemia. Abril, 2020. Disponível em: https://ufmg.br/comunicacao/noticias/ensino-remoto-emergencial-em-contexto-depandemia. Acesso em 22 set. 2021.

VIEIRA, M. F.; SILVA, C. M. S. A Educação no contexto da pandemia de COVID-19: uma revisão sistemática de literatura. Brazilian Journal of Computers in Education (Revista Brasileira de Informática na Educação - RBIE), 28, 1013- 1031. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5753/rbie.2020.28.0.1013. Acesso em: 22 set. 2021. DOI: https://doi.org/10.5753/rbie.2020.28.0.1013.