Residência pedagógica e formação de professores: apontamentos críticos sobre os programas de formação como meio de política social

Conteúdo do artigo principal

Robert Sternberg
https://orcid.org/0000-0001-7191-5169

Resumo

O objetivo desta pesquisa é analisar o Programa de Residência Pedagógica instituído pelo Governo Federal Brasileiro como política social, a fim de apontar contribuições e retrocessos em relação à sua implantação nas universidades federais brasileiras. Por meio de levantamento bibliográfico, trata-se de pesquisa de abordagem qualitativa e utiliza referenciais teóricos críticos baseados nas discussões de Nóvoa, Contreras, Marcelo Garcia, Mellouki e Gauthier para subsidiar análises relacionadas à compreensão da formação de professores e programas sociais de políticas públicas. . Utilizamos notas de Antonio Nóvoa (2009) para pensar a criação de um programa de formação de professores considerando os desafios contemporâneos. Estudos mostram a necessidade de redefinir o programa de residência pedagógica para que possamos avançar em prol de um projeto maior de formação de professores no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Sternberg, R. (2021). Residência pedagógica e formação de professores: apontamentos críticos sobre os programas de formação como meio de política social. Ensino Em Re-Vista, 28(Contínua), e044. https://doi.org/10.14393/ER-v28a2021-44
Seção
DOSSIÊ - MUDANÇAS NO SISTEMA EDUCIONAL: DO QUE SENTIMOS FALTA?

Referências

ABREU SOUZA, A.C.G. Formação de Professores: Da experiência do sujeito, ao sujeito da experiência. Tese de doutorado: PUC:SP. 2011.

BRASIL . Edital CAPES 06/2018 que dispõe sobre a Residência Pedagógica. https://capes.gov.br/images/stories/download/editais/01032018-Edital-6-2018-Residencia-pedagogica.pdf. Disponível em 27 de novembro de 2019.

BRASIL. Senado Federal. Projeto de Lei Nº 227, de 2007 sobre a “residência educacional a professores da educação básica”, de autoria do Senador Marco Marciel. http://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/80855. Disponível em 27 de novembro de 2019.

BRASIL. Senado Federal. Projeto de Lei Nº 06, de 2014 que dispõe sobre a “residência pedagógica do Senador Ricardo Ferraço que altera a Lei 9394/96. Disponível em: https://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/115998. Acesso em: 27 de novembro de 2019.

CONTRERAS, J. A autonomia de professores. São Paulo: Cortez, 2002.

MARCELO GARCÍA, C. Formação de professores: para uma mudança educativa. Porto – Portugal: Porto Editora, 1999.

MELLOUKI, M'hammed and GAUTHIER, Clermont. O professor e seu mandato de mediador, herdeiro, intérprete e crítico. Educação &. Sociedade. 2004, vol.25, n.87, pp.537-571.

Notas das entidades em relação a Residência Pedagógica. Manifestação das entidades educacionais sobre a política de formação de professores anunciada pelo MEC. Disponível: http://www.anped.org.br/news/manifestacao-das-entidades-educacionais-sobrepolitica-de-formacao-de-professores-anunciada. Acesso em 27 de novembro de 2019.

NÓVOA, A. Os professores e a sua formação. Porto: Dom Quixote, 1992.

NÓVOA, A. Para uma formação de professores construída dentro da profissão. In: NÓVOA, A. Professores: Imagens do futuro presente. Lisboa: Educa: 2009, p.25-45.

STERNBERG, R. J. A theory of adaptive intelligence and its relation to general intelligence. Journal of Intelligence, v. 7, n. 4, p. 23, 2019.

STERNBERG, R. J.; ELLIS, B. J.; et al. Hidden talents in harsh environments. Development and Psychopathology, v. 1, p. 19, 2020.

STERNBERG, R. J.; NOKES, C.; et al. The relationship between academic and practical intelligence: A case study in Kenya. Intelligence, v. 29, n. 5, p. 401-418, 2001.