Práticas docentes inovadoras e insurgentes: interdisciplinaridade e contextualização como possíveis caminhos

Conteúdo do artigo principal

Sandra Maria Nascimento de Mattos
https://orcid.org/0000-0003-2622-0506
Keila Ferreira de Oliveira
https://orcid.org/0000-0002-7842-8037

Resumo

Esse artigo tem como objetivo apresentar práticas docentes inovadoras e insurgentes que buscaram, na interdisciplinaridade e na constextualização dos saberes por intermédio dos alunos, transgridir o que está posto. Essas práticas foram desenvolvidas com a implantação do Projeto “Espaço Horta na Escola”, visando modificar o olhar da comunidade escolar a respeito do trabalho desenvolvido na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Cora Coralina, Cacoal – RO, Brasil. Adotamos como metodologia a observação participante e a realização de rodas de conversas para produzir os dados. Nessa perspectiva, a observação das práticas docentes inovadoras e insurgentes, que foram assim caracterizadas por demonstrarem ações originais ou não, mas que incorporaram renovação à intenção docente, são um caminho para ultrapassar o que está instituído nas salas de aula. Apontamentos que existem desafios, mas que podem ser superados quando são utilizadas estratégias de ensino e de aprendizagem diversificadas, promovendo práticas eficazes e significativas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Mattos, S. M. N. de ., & Oliveira, K. F. de . (2021). Práticas docentes inovadoras e insurgentes: interdisciplinaridade e contextualização como possíveis caminhos. Ensino Em Re-Vista, 28(Contínua), e016. https://doi.org/10.14393/ER-v28a2021-16
Seção
ARTIGOS DE DEMANTA CONTÍNUA

Referências

AUSUBEL, David P. Aquisição e retenção de conhecimentos: uma perspectiva cognitiva. Trad. Ligia Teopisto. Lisboa: Edições Técnicas, 2000.

BRASIL. MEC. Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Básica. Brasília: MEC, 2013. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=15548-d-c-n-educacao-basica-nova-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 07 maio 2019.

BRASIL. MEC. LEI Nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, DF: Senado Federal, 1996. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/lei9394_ldbn1.pdf. Acesso em: 22 nov. 2019.

CORTELLA, Mario Sergio. Educação, Escola e Docência: novos tempos, novas atitudes. 1. ed. São Paulo: Cortez, 2014.

D’AMBROSIO, Beatriz S.; LOPES, Celi E. Insubordinação criativa: um convite à reinvenção do educador matemático. Bolema, v. 29, n. 51, p. 1-17, 2015. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/bolema/v29n51/1980-4415-bolema-29-51-0001.pdf. Acesso em: 16 jan. 2019.

ENO, Élen G. J.; LUNA, Renata R.; LIMA, Renato A. Horta na escola: incentivo ao cultivo e a interação com o meio ambiente. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, v. 19, n. 1, 2015, p. 248-253. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/reget/article/viewFile/19538/pdf. Acesso em: 07 maio 2019.

FAZENDA, Ivani Catarina A. Interdisciplinaridade-transdisciplinaridade: visões culturais e epistemológicas. In: FAZENDA, Ivani Catarina A. (org.). O que é interdisciplinaridade? São Paulo: Cortez, 2008.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 55. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2017.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da indignação: cartas pedagógicas e outros escritos. São Paulo: UNESP, 2000.

LÜCK, Heloísa. Interdisciplinaridade: Fundamentos Teóricos-Metodológicos. Petrópolis RJ. Ed. Vozes, 1994.

MATTOS, Sandra Maria N. O sentido da matemática ou a matemática do sentido: aproximações com o programa etnomatemática. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2020.

MATTOS, Sandra Maria N.; OLIVEIRA, Keila F. Ecologia dos saberes: o etnoconhecimento sobre o uso das plantas medicinais do povo Paiter Suruí. RETTA, v. 10, n. 19, 2019. p. 53-68. Disponível em: http://www.ufrrj.br/SEER/index.php?journal=retta&page=article&op=view&path%5B%5D=4155&path%5B%5D=2906. Acesso em: 21 out. 2019.

MATTOS, Sandra Maria N.; MATTOS, José Roberto L. Etnomatemática e práticas docente indígena: a cultura como eixo integrador. Hipátia, v. 4, n. 1, 2019, p. 102,115. Disponível em: https://ojs.ifsp.edu.br/index.php/hipatia/article/view/1092/809. Acesso em: 21 out. 2019.

RONDÔNIA. Decreto no 3041 de 12 de setembro de 1986. Cria Escolas no Município de Cacoal/RO.

RONDÔNIA. Decreto no 9003 de 23 de fevereiro de 2000. Dá nova designação às escolas de rede pública estadual de ensino.

SAMPAIO, Juliana; SANTOS, Gilney C.; AGOSTINI, Marcia e SALVADOR, Anarita de S. Limites e potencialidades das rodas de conversa no cuidado da saúde: uma experiencia com jovens no sertão de pernambucano. Interface – Comunicação, Saúde, Educação, vol. 18, supl. 2, 2014. p. 1299-1312. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414-32832014000601299&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 21 set. 2019.

SIMIELLI, Maria Elena R. Cartografia no ensino fundamental e médio. In: CARLOS, Ana. Fani A. (org.). A geografia na sala de aula. 9. ed. São Paulo: Contexto, 2015. p. 92-108.

VAILLANT, Denise; MARCELO GARCÍA, Carlos. Ensinando a ensinar: as quatros etapas de uma aprendizagem. Trad. Maria dos Santos Lopes. 1. ed. Curitiba: Ed. UTFPR, 2012.