Atendimento Escolar no Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão: entre avanços e limites na formação inicial do pedagogo

Conteúdo do artigo principal

Maria Socorro Lucena Lima
https://orcid.org/0000-0001-6600-1194
Francy Sousa Rabelo
https://orcid.org/0000-0001-9831-8874
Marilize de Morais Silva
https://orcid.org/0000-0002-2464-7576

Resumo

Esta pesquisa visa compreender os avanços e os limites do atendimento escolar  no Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão  através do Projeto Estudar, uma ação saudável. O aporte teórico-metodológico utilizou-se do levantamento bibliográfico, baseando-se em autores como, Fonseca (1999; 2008), Taam (2004), entre outros e da pesquisa de campo, cujo lócus foi o Projeto de Extensão supracitado e as técnicas de coleta de dados foram a observação participante e a entrevista semi-estruturada com alunas do Curso de Pedagogia,  participantes desta experiência como bolsistas e voluntárias. Os resultados apontaram como um dos avanços,  a participação efetiva das crianças nas atividades promovidas pelo atendimento escolar hospitalar no projeto reaproximando-as com o cotidiano escolar e quanto aos limites, tem-se a ausência de discussões sobre educação em espaços não escolares no currículo, da formação do pedagogo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Lima, M. S. L. ., Rabelo, F. S. ., & Silva, M. de M. . (2021). Atendimento Escolar no Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão: entre avanços e limites na formação inicial do pedagogo. Ensino Em Re-Vista, 28(Contínua), e003. https://doi.org/10.14393/ER-v28a2021-3
Seção
DOSSIÊ - FORMAÇÃO DO PROFESSOR PARA O ATENDIMENTO EM AMBIENTE HOSPITALAR

Referências

ANGELO, Adilson de. A pedagogia de Paulo Freire nos quatro cantos da educação da infância. In: I CONGRESSO INTERNACIONAL DE PEDAGOGIA SOCIAL. 1. 2006. Anais. Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo. Disponível em: <http://www.proceedings.scielo.br/scielo.php?pid=msc0000000092006000100001&script=sci_arttext>. Acesso em: 10 fev. 2020.

BRASIL. Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente. Declaração dos Direitos da Criança e do Adolescente Hospitalizados. Resolução N. 41, de 13 de outubro de1995. Diário Oficial da União. Brasília: Imprensa Oficial, 199, de 17 de outubro de 1995, p.319-320, 1995.

BRASIL. Institui Diretrizes Curriculares para o Curso de Graduação em Pedagogia, licenciatura. Resolução CNE/CP Nº 1, de 15 de Maio de 2006. Brasília: Conselho Nacional de Educação, 2006.

BRASIL. MEC. Classe hospitalar e atendimento pedagógico domiciliar: estratégias e orientações. Brasília, 2002.

BRASIL. Lei 13.716 de 24 de setembro de 2018. Altera a Lei 9.394 de 1996. Brasília. 2018. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2018/Lei/L13716.htm>. Acesso em: 03 Fev. 2020.

CARVALHO, Karen Pina. Pedagogos hospitalares em Salvador: relatos e vivências. 2011. Monografia (Curso de Pedagogia). Universidade da Bahia, Salvador. Disponível em: <http://www.uneb.br/salvador/dedc/files/2011/05/Monografia-Karen-Pina.pdf>. Acesso em: 10 Dez. 2019.

CECCIM, Ricardo Burg. Classe hospitalar: encontros da educação e da saúde no ambiente hospitalar. Revista Pedagógica Pátio, n. 10, p. 41-44, ago/out. 1999.

FONSECA, Eneida Simões da. A situação brasileira do atendimento pedagógico-educacional hospitalar. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 25, n. 1, p. 117-129, jan./jun. 1999. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97021999000100009>. Acesso em: 13 Jan. 2020.

FONSECA, Eneida Simões da. Atendimento escolar no ambiente hospitalar. 2.ed. São Paulo: Memnon, 2008.

FRANCO, Priscila de Fátima Pereira; SELAU, Bento. A atuação do pedagogo no ambiente hospitalar: algumas reflexões. Revista Liberato, Novo Hamburgo, v. 12, n. 18, p. 107-206, jul./dez. 2011. Disponível em: <http://www.liberato.com.br/sites/default/files/arquivos/Revista_SIER/v.%2012%2C%20n.%2018%20%282011%29/7.a%20atua%E7%E3o%20do%20pedagogo%20no%20ambiente%20hospitalar.pdf>. Acesso em: 15 Jan.2020.

GHANEM, Elie; TRILLA, Jaume. Educação formal e não-formal. São Paulo: Summus, 2008.

GHEDIN, Evandro; FRANCO, Maria Amélia Santoro. Questões de método na construção da pesquisa em Educação. 2ª ed. São Paulo: Cortez, 2011.

GLAT Rosana. Educação inclusiva: Cultura e Cotidiano Escolar. Rio de Janeiro: 7 letras, 2007.

GOMES, Marineide Pereira; SILVA, Yanatasha Fernandes Ferreira da; SILVA, André Gustavo Ferreira da. Educação não-formal: diálogos com a educação popular em Freire – o caso do grupo de leigos católicos igreja nova.2011. Disponível em: <https://www.ufpe.br/ce/images/Graduacao_pedagogia/pdf/2012.1/educao%20no-formal%20-%20dilogos%20com%20a%20educao%20popular%20em%20fre.pdf.> Acesso em: 10 Jan. 2020.

GOHN, Maria da Glória. Educação não-formal, participação da sociedade civil e estruturas colegiadas nas escolas. Ensaio: avaliação e políticas públicas em Educação, Rio de Janeiro, v.14, n.50, p. 27-38, jan./mar. 2006. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ensaio/v14n50/30405.pdf> Acesso em: 10 Jan. 2020.

LIMA, Maria do Socorro Lucena. A formação contínua do professor nos caminhos e descaminhos do desenvolvimento profissional. 2001. 169p. Tese (Doutorado em Educação). Universidade de São Paulo. São Paulo. 2001.

LIMA, Raíza S.; SILVA, Luciene; SANTOS, Luciana Lima dos. O trabalho do pedagogo em espaços não escolares: a formação do educador e o exercício da sua profissão. Anais do VI Fórum Internacional de Pedagogia. 2014. Santa Maria, RS: Editora Realize. Disponível em: <https://editorarealize.com.br/revistas/fiped/trabalhos/Modalidade_2datahora_14_06_2014_13_56_11_idinscrito_1666_381f714e0f2a673fb33b5772b90384d1.pdf>. Acesso em: 10 fev. 2016.

MATOS, Elizete Lúcia Moreira; MUGGIATI, Margarida M. Teixeira de Freitas. Pedagogia Hospitalar: a humanização integrando educação e saúde. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007.

MOURA, Eliana Perez Gonçalves de; ZUCCHETTI, Dinora Tereza. Educação além da Escola: acolhida a outros saberes. Cadernos de Pesquisa, v.40, n.140, p. 629-648, maio/ago. 2010. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/cp/v40n140/a1640140.pdf.> Acesso em: 12 Jan. 2020.

NASCIMENTO, Aretha Soares. et al. A atuação do pedagogo em espaços não escolares: desafios e possibilidades. Pedagogia em Ação, v. 2, n. 1, p. 1-103, fev./jun. 2010. Disponível em: <http://periodicos.pucminas.br/index.php/pedagogiacao/article/view/4481>. Acesso em: 15 Jan. 2020.

OLIVEIRA, Maria Cecília Marins de, e LIMA, Tatiane Delurdes de. Pedagogia Hospitalar: a Prática Pedagógica no Espaço Hospitalar. Revista Kur’yt’yba. 2014. Disponível em: http://revista.cmc.ensino.eb.br/index.php/revista/article/view/41. Acesso em: 10 Jan. 2020.

RABELO, Francy Sousa. Educação não escolar e saberes docentes na formação do pedagogo: análise de uma experiência no espaço hospitalar. 2014. 184p. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Estadual do Ceará. Fortaleza, 2014.

SANTOS, Maria Gabriela da Silva; FARAGO, Alessandra Corrêa. O desenvolvimento da oralidade das crianças na Educação Infantil. Cadernos de Educação: Ensino e Sociedade. Bebedouro: SP, 2015.

SOUZA, Amaralina Hiranda de. Formação do pedagogo para trabalhar no contexto hospitalar. Linhas Críticas. v. 17. n. 33. Brasília, DF. 2011. Disponível em: <https://www.redalyc.org/pdf/1935/193521546005.pdf>. Acesso em: 13 Jan.2020.

TAAM, Regina. Pelas trilhas da emoção: a educação no espaço da saúde. Maringá: Eduem, 2004.

YIN, Roberth K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, 2010.