A pesquisa em sala de aula como prática pedagógica emergente para a qualidade do ensino superior

Conteúdo do artigo principal

Maria Janine Dalpiaz Reschke
https://orcid.org/0000-0002-3456-749X
Juliana Bittencourt Garcia
https://orcid.org/0000-0002-6467-5264

Resumo

Este estudo objetivou compreender como docentes, que se envolvem no projeto “Mostra de Pesquisa em Sala de Aula”, em uma universidade comunitária no sul do Brasil, buscam estratégias para utilizar a investigação como princípio educativo e inovador em sala de aula. Para sua realização foi feito um levantamento das experiências apresentadas na Mostra de Pesquisa de 2010 até 2017. Para tal, foram analisados os textos apresentados com a descrição da experiência, observando o número de professores envolvidos, a natureza dos trabalhos e a participação dos estudantes. A motivação dos professores envolvidos na Mostra também foi objeto de interesse.  Entre eles há os que realizam investigações de forma sistemática e contínua, pertencentes a áreas acadêmicas distintas, com reconhecida competência docente. Foram realizadas entrevistas semi estruturadas com quinze professores, através de contato on line. A análise dos dados indicam que há fatores comuns que impactam as experiências, envolvendo a qualificação do professor, o compromisso social da universidade, o ensino relacionado com cotidiano, a capacidade de aprender a ensinar na prática social. Um destaque especial revela que os saberes da pesquisa estão presentes nas representações dos docentes quando manifestam sua compreensão da qualidade no ensino de graduação, encaminhando a perspectiva da indissociabilidade como referente da educação superior.


 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Reschke, M. J. D. ., & Garcia, J. B. . (2020). A pesquisa em sala de aula como prática pedagógica emergente para a qualidade do ensino superior. Ensino Em Re-Vista, 27(1), 351–368. https://doi.org/10.14393/ER-v27n1a2020-15
Seção
Dossiê O caminho se faz caminhando: formação docente no fazer e refazer

Referências

BOAVENTURA, E. M. Metodologia da pesquisa. São Paulo: Atlas, 2004.

BOLZAN e ISAIA. Revista Educação. V.29.p.121-133. Santa Maria. Disponível: http://WWW.ufsm.br/ce/revista.

CUNHA, M. I. da. Os conceitos de espaço, lugar e território nos processos analíticos da formação dos docentes universitários. São Leopoldo, Unisinos, 2007.

CUNHA, M. I da. O campo da Pedagogia Universitária: legitimidades e desafios para a profissionalidade docente. São Leopoldo, Unisinos, 2008a.

CUNHA, M. I. da. Formação docente e inovação: epistemologias e pedagogias em questão. In: EGGERT, E. et al. (Org.). Trajetórias e processos de ensinar e de aprender: didática e formação de professores. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2008b, p. 465-476.

DEMO, P. Educar pela Pesquisa. Campinas, SP: Autores Associados, 1997.

FAZENDA, I. C. A. Interdisciplinariedade: história, teoria e pesquisa. 2ª.ed. Campinas, SP. Papirus, 1995. (Coleção Magistério:Formação e trabalho pedagógico).

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

MARKET, W. Novas competências no mundo do trabalho e suas contribuições para formação do trabalhador. GT09: Trabalho e Educação. 2000.

MORIN, E. Os sete saberes necessários para a educação do futuro. 6ª ed. São Paulo: Cortez, Brasília, DF. UNESCO. 2003.

________. A cabeça bem-feita: repensar a reforma, reformar o pensamento. Trad.: Eloá Jacobina. 7a ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2002.

SANTOS, B. de S. Pela Mão de Alice: O social e o Político na Pós-modernidade. São Paulo, Cortez, 1995.

____________. A crítica da razão indolente: contra o desperdício da experiência. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2002.

____________. Introdução a uma ciência pós–moderna. Rio de Janeiro: Graal, 1989.

SEVERINO, A; J. Docência universitária: a pesquisa como princípio pedagógico. 2001.Disponível em Acesso em 17 de dezembro de 2012.

ZABALZA, M. A. O ensino universitário: seu cenário e seus protagonistas/ Porto Alegre, RS: ARTMED, 2004.