Agricultores familiares nos assentamentos em Araguatins/TO

identidade e a relação com a terra

Autores

  • Erica Ribeiro de Sousa Simonetti Universidade do Vale do Taquari - Univates
  • Julia Elisabete Barden Universidade do Vale do Taquari - Univates

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCT174412

Resumo

Os assentamentos rurais no Brasil influenciam no dinamismo econômico e social. É desafiador entender essa realidade como um organismo social, complexo e fortemente imbricado ao território por intermédio de suas relações produção e consumo e a superação dos problemas. Este estudo é relevante por gerar informações úteis para o entendimento da realidade dos assentamentos rurais e as análises dessas informações sociais, são importantes pois poderá servir de base para elaboração de estratégias em prol do desenvolvimento desses assentamentos. O objetivo do artigo é identificar o perfil dos agricultores rurais assentados em Araguatins/TO e a relação com a terra, contribuindo assim com uma análise social do espaço rural. A pesquisa é bibliográfica, estudo de caso, possui abordagem qualitativo e quantitativo. Foram entrevistadas 63 famílias em 21 assentamentos rurais em Araguatins/TO. Os resultados apontam que as famílias rurais têm a trajetória familiar em torno da agricultura, o tempo de vivência nos assentamentos é variado, verificou-se profunda ligação afetiva com a terra  e isso influencia diretamente na questão da identificação com a atividade, pois a maioria se identifica como lavrador e nenhum como camponês ou como assentado, apesar de todas as dificuldades e problemas existentes, é notório o nível de satisfação dos assentados com o modo de vida rural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Erica Ribeiro de Sousa Simonetti, Universidade do Vale do Taquari - Univates

Doutoranda em Ciências: Ambiente e Desenvolvimento (UNIVATES), Economista (CORECON-MA nº 1247), Mestra em Gestão e Desenvolvimento Regional (UNITAU), MBA em Gestão Financeira Controladoria e Auditoria (FGV), Bacharel em Direito (FEST), Pesquisadora na área Desenvolvimento (Rural e Regional), Arranjos Produtivos Locais, Economia Solidária e Assentamentos Rurais. Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Diversidades e Especificidades Regionais (GEDER), Membro do Comitê Cientifico -(Portaria nº 249/2014/REITORIA/IFTO) e Núcleo Docente Estruturante do IFTO -(Portaria nº 359/2015)/CAMPUS ARAGUATINS/IFTO, Professora Efetiva EBTT no IFTO Campus Araguatins 40 DE.

Julia Elisabete Barden, Universidade do Vale do Taquari - Univates

Possui graduação em Ciências Econômicas pela Universidade de Santa Cruz do Sul (1995), mestrado em Economia Rural pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1999) e doutorado em Economia com ênfase em Economia do Desenvolvimento pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2009). Atualmente é professora e pesquisadora da Universidade do Vale do Taquari - Univates onde ocupa as seguintes funções: docente do Programa de Pós-Graduação em Ambiente e Desenvolvimento - PPGAD e do Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia - PPGBiotec e exerce a função de Coordenadora da Comissão Própria de Avaliação - CPA. Atua como avaliadora do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (INEP) para cursos de graduação. Revisora de periódicos da área das ciências sociais aplicadas. Atua principalmente nos temas relacionados ao desenvolvimento, com ênfase no desenvolvimento humano e no desenvolvimento sustentável; e indicadores de sustentabilidade.

Downloads

Publicado

20-05-2022

Como Citar

RIBEIRO DE SOUSA SIMONETTI, E.; ELISABETE BARDEN, J. Agricultores familiares nos assentamentos em Araguatins/TO: identidade e a relação com a terra. Revista Campo-Território, Uberlândia, v. 17, n. 44 Abr., p. 278–298, 2022. DOI: 10.14393/RCT174412. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/view/62907. Acesso em: 13 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos