“Do tempo do espalhamento (ñemosarambipa) ao tempo do direito

r-existências Guarani e Kaiowá em Mato Grosso do Sul, Brasil, na dinâmica do território

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCT153913

Resumo

O presente trabalho tem com propósito apontar elementos para a reflexão, compreensão e o diálogo sobre as lutas e r-existências dos movimentos indígenas Guarani e Kaiowá pela recuperação de seus territórios tradicionais no estado de Mato Grosso do Sul, Brasil. A análise se insere no contexto de expansão e consolidação das relações mercantis, onde confrontam-se, por meio de seus sujeitos sociais, o tempo-espaço do capital e o tempo-espaço cosmológico Guarani e Kaiowá. Busca-se considerar as categorias centrais presentes em cada uma dessas sociedades para então, buscar a compreensão de como elas se inter-relacionam. Tais estudos constituem-se de relevância na medida em apontam para estratégias de construção de novos caminhos, novos direitos, novas possibilidades de ser-estar no mundo e simultaneamente no âmbito gnosiológico demarcar a dimensão ontológica como fundamento concreto de entendimento destas relações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcia Yukari Mizusaki, Universidade Federal da Grande Dourados

Possui graduação em Geografia  pela UNESP/Presidente Prudente e mestrado em geografia agrária pela mesma instituição. Doutorou-se  em Geografia Humana pela FFLCH/USP. Atualmente é professora associada da Universidade Federal da Grande Dourados, trabalhando nos cursos de graduação e pós-graduação em Geografia (mestrado e doutorado). Trabalha com geografia agrária, com ênfase nos seguintes temas: Estado, conflitos e disputas territoriais, campesinato, relação agricultura x indústria, (re)existência Guarani e Kaiowá.

José Gilberto de Souza, Universidade Estadual Paulista, Campus Rio Claro

Graduação (Licenciatura e Bacharelado - 1990/1991) e Mestrado em Geografia (1994) pela Universidade Estadual Paulista - FCT/UNESP - Câmpus de Presidente Prudente, Doutorado em Geografia Humana (1999) Universidade de São Paulo (FFLCH-USP). Livre Docência (2008) pela Universidade Estadual Paulista - FCAV-UNESP Câmpus de Jaboticabal. Pós-Doutorado na Universidad de Salamanca (2010-2011). Presidente da Associação dos Geógrafos Brasileiros (AGB/Nacional) 2016/2018. Secretário da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Geografia (ANPEGE) 2019-2021.Iniciou sua carreira docente na Rede Pública Paulista, no Centro Específico de Formação e Aperfeiçoamento do Magistério (CEFAM), onde foi Professor de Didática, Metodologia de Ensino de Conteúdos de Geografia e Estágio Supervisionado (1992-1994), professor dos cursos de Graduação (1992-1994) e Pós-Graduação (2001-2012) em Geografia na Unesp Câmpus de Presidente Prudente, Professor dos Cursos de Graduação em Ciências Agrárias (1995 a 2009) e do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia (2002-2010) na Unesp Câmpus de Jaboticabal. Atualmente é Professor Associado do Departamento de Geografia e do Programa de Pós-Graduação em Geografia do Instituto de Geociências e Ciências Exatas (IGCE) - Unesp - Câmpus Rio Claro e do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Territorial da América Latina e Caribe do Instituto de Políticas Públicas e Relações Internacionais (IPPRI/UNESP- São Paulo). Leciona nos Cursos de Licenciatura/Bacharelado em Geografia e Pedagogia. Tem experiência na área de Geografia Humana, com ênfase em Metodologia de Pesquisa e Ensino de Geografia, Geografia Política e Geografia Agrária. Co-autor dos livros Geografia e Conhecimentos Cartográficos: a cartografia no movimento de renovação da Geografia brasileira Ed. UNESP/FAPESP, 2001; Reforma Agrária e Crédito Agrícola. Ed.Unesp (Cultura Acadêmica), 2009; Geografia: ensino e formação de professores. Ed. Lutas Anticapital, 2020.

Downloads

Publicado

30-12-2020

Como Citar

MIZUSAKI, M. Y. .; DE SOUZA, J. G. “Do tempo do espalhamento (ñemosarambipa) ao tempo do direito: r-existências Guarani e Kaiowá em Mato Grosso do Sul, Brasil, na dinâmica do território. Revista Campo-Território, Uberlândia, v. 15, n. 39 Dez., p. 223–250, 2020. DOI: 10.14393/RCT153913. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/view/60991. Acesso em: 15 jul. 2024.

Edição

Seção

Território e Resistências no Campo Brasileiro