Um novo ator na agroecologia

a Hortaliças Sempre Verde em Alagoa Nova-PB

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCT164020

Resumo

A pretensão desse trabalho é analisar as relações de integração de agricultores familiares agroecológicos com a empresa de comercialização Hortaliças Sempre Verde, localizada no município de Alagoa Nova-PB, especializada na comercialização de produtos hortifrutigranjeiros para redes de supermercados nos estados da Paraíba, Rio Grande do Norte e Pernambuco, mantendo parcerias com agricultores agroecológicos para o fornecimento de produtos orgânicos. Os agricultores familiares que fornecem os produtos orgânicos para a empresa, na sua grande maioria, residem no município de Alagoa Nova, situado no agreste paraibano.  Contudo, um dos circuitos que tem se mostrado viável para esses agricultores é a produção agroecológica integrada à empresa, que consiste em um acordo de exclusividade produtiva, celebrado entre agricultores agroecológicos e a empresa Hortaliças Sempre Verde. Como estratégia metodológica optamos pela revisão da literatura, realização de entrevistas semiestruturadas e abertas, pela observação direta e pela análise de dados secundários acessados na base do IBGE. Verificou-se que os agricultores agroecológicos têm uma integração direta com a empresa e um retorno financeiro rápido, submetendo sua produção agroecológica a racionalidade da empresa, gerando dependência e sujeição da renda.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Severino Justino Sobrinho, Universidade Estadual da Paraíba

Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional, Universidade Estadual da Paraíba, Campina Grande, PB, Brasil.

Ramonildes Alves Gomes, Universidade Estadual da Paraíba

Professora do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional, Universidade Estadual da Paraíba, Campina Grande, PB, Brasil.

Downloads

Publicado

30-07-2021

Como Citar

SOBRINHO, S. J.; GOMES, R. A. . Um novo ator na agroecologia: a Hortaliças Sempre Verde em Alagoa Nova-PB. Revista Campo-Território, Uberlândia, v. 16, n. 40 Abr., p. 462–481, 2021. DOI: 10.14393/RCT164020. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/view/56397. Acesso em: 14 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos