Impactos socioeconômicos e ambientais da produção de tijolos no Norte do Uruguai

Autores

  • Ignacio Pablo Traversa Agencia Nacional de Investigadores. ANII. Uruguay

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCT132911

Resumo

No Uruguai, a produção de tijolos é uma atividade industrial e artesanal. A produção em fábricas artesanais (olerías) tem conseqüências socioeconômicas e ambientais na interface campo-cidade (membrana rural). Este estudo teve como objetivo analisar o problema de maneira integral e georreferenciar os pontos de fabricação para estudar a dinâmica futura da atividade. Foram realizadas visitas técnicas e entrevistas nas diferentes fabricas na zona semirural do departamento de Rivera. Os dados foram analisados utilizando técnicas de estatística descritiva. Foram detectadas quince fábricas asentadas nas zonas de membrana. O modo não industrial de produção tem um baixo nível de tecnologia baseado no uso intensivo de mão-de-obra e tração animal. O impacto socioeconômico da produção de tijolos é importante porque é o sustento de muitas famílias que realizam a atividade como a única fonte de renda. A atividade tem impacto no território rural (solo, ar e flora). Nenhuma fabrica realiza práticas de restauração. Há pouco ou nenhum controle e regulação da atividade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ignacio Pablo Traversa, Agencia Nacional de Investigadores. ANII. Uruguay

Doutor em Meio ambiente e Desenvolvimento (UFPE). Doutor em Engenaria ambiental (UHU), Espanha. Professor em Geografía (Uruguay).Engº Agrº UDELAR (URUGUAI). Mestre Florestal (ITVO), México.

Professor com docência no Uruguai, Brasil e México

Publicado

27-03-2019

Como Citar

TRAVERSA, I. P. Impactos socioeconômicos e ambientais da produção de tijolos no Norte do Uruguai. Revista Campo-Território, Uberlândia, v. 13, n. 29 Abr., 2019. DOI: 10.14393/RCT132911. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/view/41698. Acesso em: 19 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos