A Política externa brasileira a partir dos anos 90 e a participação do Ministério do Desenvolvimento Agrário nas negociações agrícolas internacionais da Rodada DOHA

Autores

  • Tamara Silvana Menuzzi iverio UNICRUZ

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCT102026693

Palavras-chave:

Negociação, Agricultura, Ministério Desenvolvimento Agrário, Política Externa, Rodada de Doha

Resumo

Neste artigo será feita uma retomada histórica dos fatos referentes à política externa brasileira, os quais ocorreram durante a gestão Collor até a gestão Lula. Busca-se, com isso, mostrar a posição assumida por esses governos com relação à política externa. Além disso, procura compreender como se deu a participação do ministério do desenvolvimento agrário na formulação da posição brasileira nas negociações agrícolas, da Rodada de Doha. Os resultados evidenciaram que houve um aumento crescente da participação de atores em assuntos de política externa e este fato vem induzindo a uma alteração no modelo decisório desse campo no Brasil, principalmente nas negociações agrícolas, antes marcado como isolado e muito limitado ao Itamaraty. Constatou-se ainda que o Ministério do Desenvolvimento Agrário buscou influenciar a posição brasileira nas negociações comerciais em defesa da agricultura familiar e da segurança alimentar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tamara Silvana Menuzzi iverio, UNICRUZ

Economista, doutora em desenvolvimento rural 

Downloads

Publicado

12-08-2015

Como Citar

IVERIO, T. S. M. A Política externa brasileira a partir dos anos 90 e a participação do Ministério do Desenvolvimento Agrário nas negociações agrícolas internacionais da Rodada DOHA . Revista Campo-Território, Uberlândia, v. 10, n. 20 Jul., p. 7–35, 2015. DOI: 10.14393/RCT102026693. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/view/26693. Acesso em: 13 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos