Produção e reprodução indígena: o vir e o porvir na Reserva de Dourados/MS

Autores

  • Jaime Ribeiro de Santana Junior Universidade Estadual Paulista - UNESP

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCT5911932

Palavras-chave:

Questão indígena, Modo de vida, Reserva, Reprodução social, Território

Resumo

Este artigo propõe uma reflexão sobre a atual relação dos indígenas com o território, de forma a identificar e caracterizar as formas encontradas pela população da Reserva indígena de Dourados para a produção e reprodução da sua existência, seja através da sua relação no interior da Reserva ou fora dela, além de destacar políticas de apoios concedidos pelo poder público local. O estado de Mato Grosso do Sul abriga uma grande população indígena, marcada em sua história por profundos processos de colonização, extremamente agressivos e violentos, que destruíram não só seus territórios e recursos naturais, mas grande parte da sua cultura e dos povos que habitavam a região. Há ainda, a nova ordem sócioeconômica vigente, que afronta o modo de vida indígena, de forma que, atingue tanto o espaço vivido quanto a cultura, causando profundos impactos sobre o seu modo de vida. A pesquisa se realizou a partir de pesquisas bibliográficas, levantamentos de dados, entrevistas a representantes de órgãos públicos, a lideranças e famílias indígenas. A partir dessa análise, percebe-se que a relação indígena com o território está fragilizada, representada por uma enfraquecida relação familiar e social, por uma pequena e insuficiente agricultura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jaime Ribeiro de Santana Junior, Universidade Estadual Paulista - UNESP

Bacharel em Geografia (2004-2007) pela Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD). Desenvolveu pesquisa de Iniciação Científica na área Geografia Agrária, atuando principalmente nos seguintes temas: etnias indígenas, territorialização e exclusão indígena. Foi integrante do Grupo de Pesquisa Estudos Sobre Território e Reprodução Social (TERRHA). Trabalhou junto à Secretaria de Habitação de Dourados MS, no desenvolvimento de projetos habitacionais para população indígena do Mato Grosso do Sul. Atualmente é integrante do CEGeT - Centro de Estudos de Geografia do Trabalho. Desenvolve pesquisa de Mestrado (2008-2010) no Programa de Pós Graduação em Gegrafia pela Universidade Estadual Paulista (UNESP/Presidente Prudente), na área de Geografia Agrária, pesquisando temas como: território, relações de produção e relações de trabalho no campo, reestruturação produtiva no estado de Mato Grosso do Sull.

Downloads

Publicado

25-02-2010

Como Citar

SANTANA JUNIOR, J. R. de. Produção e reprodução indígena: o vir e o porvir na Reserva de Dourados/MS . Revista Campo-Território, Uberlândia, v. 5, n. 9 Fev., p. 203–236, 2010. DOI: 10.14393/RCT5911932. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/view/11932. Acesso em: 18 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos