O CIRCUITO ESPACIAL PRODUTIVO DE CELULOSE EM MATO GROSSO DO SUL – BRASIL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG259970599

Palavras-chave:

Circuito espacial de produção, Círculos de cooperação, Eucalipto

Resumo

Este estudo objetiva compreender o circuito espacial produtivo de celulose em Mato Grosso do Sul. Por intermédio dos procedimentos metodológicos adotados – revisão bibliográfica, coleta e análise de dados de fontes secundárias, pesquisa documental e trabalhos de campo –, constatou-se, a partir da análise do circuito espacial produtivo de celulose, que os quatro momentos da produção capitalista, embora distintos, são complementares e interdependentes. Além disso, também se verificou que o circuito pesquisado articula o Mato Grosso do Sul, sobretudo sua região Leste, ao mundo, notabilizando sua multiescalaridade geográfica. Vale salientar que essa conjuntura é viabilizada por diversos agentes que integram os círculos de cooperação e que são essenciais para o desenvolvimento do circuito espacial produtivo de celulose em decorrência de ações no âmbito financeiro, normativo, científico e tecnológico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leandro Reginaldo Maximino Lelis, Instituto Federal da Paraíba

Doutor em Geografia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).  Mestre em Geografia pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), campus  de Três Lagoas.  Licenciado e Bacharel em Geografia pela Universidade Estadual Paulista (UNESP), campus de Presidente Prudente.

Downloads

Publicado

04-06-2024

Como Citar

LELIS, L. R. M. O CIRCUITO ESPACIAL PRODUTIVO DE CELULOSE EM MATO GROSSO DO SUL – BRASIL. Caminhos de Geografia, Uberlândia, v. 25, n. 99, p. 35–48, 2024. DOI: 10.14393/RCG259970599. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/70599. Acesso em: 19 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos