PENSAMENTO E LINGUAGEM: SUAS RELAÇÕES COM A GEOGRAFIA FENOMENOLÓGICA

Autores

  • Bianca Beatriz Roqué Universidade Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG249668883

Palavras-chave:

Ernst Cassirer, Merleau-Ponty, Consciência

Resumo

Quais são as relações do pensamento e da linguagem com a Geografia? Esta discussão teórica, embasada no pensamento dos filósofos Ernst Cassirer e Maurice Merleau-Ponty  relaciona as construções que ocorrem na consciência com a materialidade das ações humanas que se expressam no espaço. A argumentação embasada no pensamento fenomenológico rompe com a dicotomia sujeito-objeto, e demonstra, através de exemplos, as imbricações da consciência humana com o mundo que a cerca. Desta maneira, o pensamento e a linguagem possuem uma função concreta e uma função simbólica. Sendo a Geografia a ciência que tem por objeto de estudo o espaço geográfico, esta pesquisa vem demonstrar que o espaço não é composto apenas por objetos materiais e concretos, mas também engloba imaterialidades, compostas por imaginações, fantasias, sonhos e sentimentos. Através do pensamento e da linguagem, conseguimos nos conscientizar do mundo, estabelecer relações com o espaço, e nos apropriar dele por meio da consciência e das ações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bianca Beatriz Roqué, Universidade Federal do Paraná

Doutora em Geografia pela Universidade Federal do Paraná (2020). Mestre em Geografia pela Universidade Federal do Rio Grande (2013) Pós-Graduada em Ecoturismo pela Universidade Federal de Lavras (2009). Graduada em Administração com habilitação em Hotelaria e Turismo pela Universidade de Taubaté (2007) e Graduada em Geografia pela Universidade Federal do Paraná (2021).

Downloads

Publicado

05-12-2023

Como Citar

ROQUÉ, B. B. PENSAMENTO E LINGUAGEM: SUAS RELAÇÕES COM A GEOGRAFIA FENOMENOLÓGICA. Caminhos de Geografia, Uberlândia, v. 24, n. 96, p. 272–285, 2023. DOI: 10.14393/RCG249668883. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/68883. Acesso em: 25 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos