MAPEAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DE TERRAÇOS FLUVIAIS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO CANAPI – AL/PE, A PARTIR DA ANÁLISE DE (DES)CONECTIVIDADE DA PAISAGEM

Autores

  • Adelaine Firmino da Silva Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Melchior Carlos do Nascimento Universidade Federal de Alagoas
  • Flavia Jorge de Lima Universidade Federal de Alagoas

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG249466147

Palavras-chave:

Rios, Semiáridos, Depósitos fluviais, Desconexões fluviais

Resumo

Para compreendermos a atual configuração da paisagem é fundamental analisar as feições geomorfológicas e os processos que foram responsáveis por sua evolução. Assim, a análise integrada dos aspectos geomorfológicos e estratigráficos constituem uma importante linha de investigação da dinâmica evolutiva do Quaternário, sobretudo dos antigos processos que foram responsáveis pela dinâmica da evolução da paisagem.Os principais objetivos desse estudo foram delimitar os terraços fluviais da bacia hidrográfica do Canapi, correlacioná-los com o padrão de (des)conectividade fluvial e caracterizar o canal fluvial buscando entender o comportamento do curso d’água principal partir da concepção de conectividade fluvial em ambiente semiárido. A partir da integração da revisão bibliográfica, dos mapeamentos de unidades geomorfológicas, de uso da terra e das desconexões da paisagem, foi possível caracterizar esses depósitos fluviais, e assim contribuir com estudos sobre dinâmica ambiental e fluvial, com isso, auxiliando na ocupação e gestão adequada dos recursos naturais. De maneira geral, constatou-se que a bacia hidrográfica do Canapi apresenta uma grande (des)conectividade, sobretudo no canal principal, contemplando as três esferas: longitudinal, vertical e lateral.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adelaine Firmino da Silva, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Doutoranda em Geografia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE; Mestre em Geografia pela Universidade Federal de Alagoas - UFAL (2021); Graduada em Geografia pela Universidade Federal de Alagoas - UFAL (2019); Participou do Programa de Institucional de Iniciação a Docência - PIBID de (2015 - 2018); foi monitora acadêmica da disciplina de Geomorfologia (2018 - 2019); Colaboradora do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica - PIBIC (2018); É membro do grupo de estudos Geomorfologia e Evolução da Paisagem em Ambiente Tropical - GEPAT e do Grupo de Pesquisa em Geotecnologias - GPGEO.

Melchior Carlos do Nascimento, Universidade Federal de Alagoas

Geógrafo formado pela Universidade Federal de Alagoas - UFAL, onde atua como Professor Adjunto no Instituto de Geografia, Desenvolvimento e Meio Ambiente. Possui Especialização em Geoprocessamento Aplicado ao Zoneamento Ambiental pela Universidade de Brasília - UNB (2002), Mestrado em Ciência Florestal pela Universidade Federal de Viçosa - UFV (2004) e Doutorado em Geografia pela Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" - UNESP (2016). Desenvolve atividades na área de Geoprocessamento, atuando principalmente em temas relacionados a Cartografia, Sensoriamento Remoto, Geoprocessamento, Geografia de Alagoas, Análise, Planejamento e Gestão Ambiental.

Flavia Jorge de Lima, Universidade Federal de Alagoas

Possui graduação em Geografia (Licenciatura) pela Universidade Regional do Cariri (2003), mestrado em Geografia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, doutorado em Geografia pela Universidade Federal de Pernambuco- UFPE (2015) e pós-doutorado na área de micromorfologia de solos aplicada a depósito de encosta, financiado pelo projeto nº144/2012 - CAPES e realizado na Universidade Estadual do Oeste do Paraná/ campus F. Beltrão, sob a supervisão do Professor Doutor Julio Cesar Paisani (2015). Atualmente é Professora Adjunta da Universidade Federal de Alagoas, Campus do Sertão/Delmiro Gouveia, atuando no curso Licenciatura em Geografia, e coordenadora do grupo de pesquisa "Geomorfologia e evolução da paisagem em ambiente tropical (GEPAT)". Tem experiência na área de Geografia física, atuando nos seguintes temas: Geomorfologia do Quaternário e reconstrução paleoambiental, Mapeamento geomorfológico, Micromorfologia de sedimentos colúvio-aluviais e Análise da paisagem em áreas semiáridas e subúmidas.

Downloads

Publicado

01-08-2023

Como Citar

SILVA, A. F. da; NASCIMENTO, M. C. do; LIMA, F. J. de. MAPEAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DE TERRAÇOS FLUVIAIS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO CANAPI – AL/PE, A PARTIR DA ANÁLISE DE (DES)CONECTIVIDADE DA PAISAGEM. Caminhos de Geografia, Uberlândia, v. 24, n. 94, p. 256–274, 2023. DOI: 10.14393/RCG249466147. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/66147. Acesso em: 13 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos