AS PAISAGENS DA ZONA COSTEIRA DO MARANHÃO: O CASO DOS MUNICÍPIOS DE ROSÁRIO, AXIXÁ E ICATU

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG249365004

Palavras-chave:

Cartografia de Paisagem, Paisagem Costeira, Geoprocessamento, Geossistemas, Planejamento e gestão territorial

Resumo

A cartografia de paisagem é uma metodologia/atividade de caráter físico-geográfica que possibilita definir unidades, atribuindo a elas funções, limitações, potencialidades atreladas a indicadores geoecológicos. Diante dessa premissa, esse artigo buscou identificar, classificar e mapear as unidades de paisagem da zona costeira maranhense, em especial os municípios de Rosário, Axixá e Icatu, no norte do estado. O roteiro metodológico abrangeu preceitos do geoprocessamento, diante da modelagem de dados ligada à álgebra de mapas, o que permitiu o cruzamento de dados de geologia, relevo, declividade e vegetação, com sua subsecutiva validação. Os resultados mostraram dez unidades que variam desde mangues com vegetação fluviomarinha herbácea e arbórea em declives reduzidos sobrepostos em aluviões e coluviões, até unidades com influência urbana. As tipologias e dinâmicas próprias de cada unidade permitiram pontuar o cultivo, o extrativismo e a pecuária localizados em áreas florestais e campestres (naturais). Com isso, aquelas paisagens que se caracterizam por fortes mudanças na estrutura espacial e funcional podem não cumprir com suas funções e serviços de forma adequada. Conclui-se que essa pesquisa contribuirá para compreender a zona costeira como uma área heterogênea do ponto de vista geoecológico e possibilitar um futuro ordenamento físico-territorial dessa região complexa e relevante para o Maranhão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Deuzanir da Conceição Amorim Lima, Universidade Estadual do Maranhão

Possui graduação em Oceanografia pela Universidade Federal do Maranhão (2016). Tem experiência na área de Oceanografia, com ênfase em OCEANOGRAFIA BIOLÓGICA atuando principalmente nos seguintes temas: Benthos de Estuário e Recuperação de Manguezais além de áreas afins como Sensoriamento Remoto e Educação Ambiental. Atualmente é pesquisadora voluntária no Laboratório de Benthos (LAMA/CERMANGUE) e no Laboratório de Estudos Oceanográficos e Geológicos do Departamento de Oceanografia (DEOLI).

Luiz Carlos Araujo dos Santos, Universidade Estadual do Maranhão

Possui graduação em Geografia Licenciatura pela Universidade Federal do Maranhão(1996), graduação em Geografia Bacharel pela Universidade Federal do Maranhão(1998), especialização em Economia Rural pela Universidade Estadual do Maranhão(1998), mestrado em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho(2001) e doutorado em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho(2012). Atualmente é Professor Adjunto III da Universidade Estadual do Maranhão, Adjunto III da Universidade Estadual do Maranhão, Adjunto III da Universidade Estadual do Maranhão, Revisor de projeto de fomento do Fundação de Amparo à Pesquisa ao Desenvolv. Científico e Tecnológico - MA, Revisor de periódico da Revista Tocantinense de Geografia, Membro de corpo editorial da EdUEMA, Membro de corpo editorial do InterEspaço - Revista de Geografia e Interdisciplinaridade, Adjunto III da Pós Graduação em Geografia - UEMA, PPGEO, Brasil. e Adjunto III da Pós Graduação em Geografia - UEMA, PPGEO, Brasil.. Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em Geografia Física. Atuando principalmente nos seguintes temas:Bacia Hidrográfica, Análise Cartográfica, Ocupação urbana, Ambiente.

Priscilla Coelho Ribeiro, Universidade Federal do Maranhão

Oceanógrafa e Mestra em Saúde em Ambiente na Área de Qualidade Ambiental e Saúde e linha Gestão socioambiental pela Universidade Federal do Maranhão - UFMA, com expressiva experiência na área de Sustentabilidade de Ecossistemas Costeiros, Geoprocessamento, Analise de dados e Elaboração de Projetos Ambientais, com ênfase em Ecossistemas Costeiros, Educação Ambienta, Recuperação de Manguezais, Saúde das Populações e Variações Climáticas.

Idevan Gusmão Soares, Universidade Estadual do Maranhão

Bacharel em Geografia pela Universidade Estadual do Maranhão - UEMA (2018). Mestre em Geografia, Natureza e Dinâmica do Espaço - PPGeo-UEMA (2021). Doutorando em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas. Fui bolsista de iniciação científica durante um ano pela Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (FAPEMA), desenvolvendo pesquisa sobre o uso da terra da bacia hidrográfica do rio Preto-MA. Fui integrante da diretoria do Centro Acadêmico de Geografia (2016-2017) atuando como secretário. Membro do GEOAMAZON - Grupo de Estudos da Amazônia Oriental. Atua nas áreas de Geoprocessamento e Sensoriamento Remoto com ênfase em uso e cobertura da terra, vulnerabilidade ambiental, hipsometria, declividade, parâmetros morfométricos em bacias hidrográficas, delimitação automática de bacia hidrográfica e extração automática de sistema de drenagem, codificação de bacias hidrográficas pelo método Otto Pfafstetter, Modelo Linear de Mistura Espectral, NDVI, criação de Áreas de Preservação Permanente (APP) a partir de buffer, densidade kernel, processamento de imagens orbitais, dentre outras aplicações.

Rafael Brugnolli Medeiros, Universidade Estadual do Maranhão

Graduado (2013) e Mestre (2016) em Geografia pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS, câmpus de Três Lagoas (UFMS - CPTL). Doutor (2020) em Geografia pela Universidade Federal da Grande Dourados. Foi monitor do Laboratório de Geografia Física - LGF da Universidade Federal da Grande Dourados. Foi docente do curso de Geografia da UFMS/CPTL, durante o ano de 2015. Atualmente é docente do curso de Geografia da Universidade Estadual do Maranhão e Pós-doutorando em Geografia, Natureza e Dinâmica do Espaço pela UEMA - São Luís. Membro dos Projetos de Pesquisa "Pesquisas Socioeconômicas e Socioambientais nas Unidades de Planejamento e Gerenciamento do Amambai e do Iguatemi, Mato Grosso do Sul - Brasil" e "Programa de Desenvolvimento da Pós-Graduação - Amazônia Legal (PDPG - AMAZÔNIA LEGAL)". Desenvolve pesquisas na área da Geografia Física, com ênfase em geotecnologias, planejamento e gestão ambiental, recursos hídricos, paisagem e dinâmicas territoriais.

Downloads

Publicado

12-06-2023

Como Citar

LIMA, D. da C. A.; SANTOS, L. C. A. dos; RIBEIRO, P. C.; SOARES, I. G.; MEDEIROS, R. B. AS PAISAGENS DA ZONA COSTEIRA DO MARANHÃO: O CASO DOS MUNICÍPIOS DE ROSÁRIO, AXIXÁ E ICATU. Caminhos de Geografia, Uberlândia, v. 24, n. 93, p. 246–260, 2023. DOI: 10.14393/RCG249365004. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/65004. Acesso em: 22 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos