(RE)PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO E SEGREGAÇÃO SOCIOESPACIAL NA CIDADE MÉDIA: O CASO DE POÇOS DE CALDAS, MINAS GERAIS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG249161973

Palavras-chave:

Produção do espaço, Expansão urbana, Industrialização, Fragmentação socioespacial

Resumo

O objetivo central deste trabalho foi compreender a (re)produção do espaço urbano e o processo de segregação socioespacial em Poços de Caldas (MG). Ao longo do tempo, Poços de Caldas alterou suas formas, funções e estrutura urbana. A partir do duplo processo de urbanização-industrialização, seu espaço intra-urbano passou por diversas transformações. Essa reestruturação da cidade ocorrida após a década de 1970 intensificou o processo de segregação socioespacial. A cidade tornou-se fortemente dispersa e fragmentada devido às implantações de programas de habitação em áreas distantes do centro e descontínuas do tecido urbano geral, e pelas implantações de espaços residenciais fechados nas periferias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

22-02-2023

Como Citar

SILVA, E. de A. da; ANDRADE, A. C. de. (RE)PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO E SEGREGAÇÃO SOCIOESPACIAL NA CIDADE MÉDIA: O CASO DE POÇOS DE CALDAS, MINAS GERAIS. Caminhos de Geografia, Uberlândia, v. 24, n. 91, p. 166–188, 2023. DOI: 10.14393/RCG249161973. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/61973. Acesso em: 16 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos