AVALIAÇÃO DA VULNERABILIDADE À INTRUSÃO MARINHA EM AQUÍFEROS COSTEIROS PELO MÉTODO GALDIT: FRANJA COSTEIRA DE SÃO LUÍS (MA) – BRASIL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG238960399

Palavras-chave:

Estudo Hidrogeológico, Disponibilidade Hídrica, Gestão De Exploração, Água Subterrânea

Resumo

A cidade de São Luís é altamente influenciada pelas marés, condicionando a formação de uma cunha salina no interior dos rios presentes na área, caracterizados pela presença dos mangues na planície fluviomarinha. A grande explotação de água subterrânea aliada às características físicas da área de estudo aumentam o risco do avanço da cunha salina nos aquíferos. Este trabalho tem como objetivo principal a avaliação da vulnerabilidade à intrusão marinha do aquífero costeiro de São Luís utilizando o método GALDIT. As análises das características litológicas e hidrodinâmicas dos poços tubulares permitiram identificar a ocorrência de dois aquíferos: o Itapecuru que apresenta comportamento de semiconfinado, e o aquífero livre de níveis arenosos do aquífero Barreiras. Através do mapeamento de vulnerabilidade à intrusão salina, foi observado que as áreas com maior número de poços tubulares ou maior densidade populacional apresentaram média e elevada vulnerabilidade, principalmente quando mais próximas à faixa costeira. Os parâmetros que mais influenciaram o índice foram o parâmetro L e o parâmetro D. Esses resultados indicaram a necessidade de um monitoramento dos poços tubulares e a aplicação urgente de uma gestão eficaz na exploração das águas subterrâneas para a manutenção e conservação da água doce na Ilha do Maranhão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renata Maria Sousa Castro, Universidade Estadual do Maranhão

Mestre em Geografia pelo Programa de Pós-graduação em Geografia, Natureza e Dinâmica do Espaço pela Universidade Estadual do Maranhão - UEMA. Graduada em Geografia Licenciatura e Bacharelado pela Universidade Federal do Maranhão e graduanda em Comércio Exterior pelo Centro Universitário SENAC. Pesquisas voltadas para Vulnerabilidade de aquífero e Bacias Hidrográficas com ênfase em Análise Socioambiental dos recursos hídricos.

Ediléa Dutra Pereira, Universidade Federal do Maranhão

Possui graduação em bacharel em Geologia pela Universidade Federal do Pará (1987), mestrado em Ciências pela Universidade Federal do Pará (1992) e doutorado em Geociências e Meio Ambiente pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2006) e pós-doutorado em geologia pela Universidade de Wageningen em 2010. Atualmente é professora Associada III da Universidade Federal do Maranhão. Tem experiência nas áreas de geologia, hidrogeologia e geotecnia, atuando principalmente nos seguintes temas: Gestão de bacia hidrográfica, impacto socioambiental, mapeamento geológico-geotécnico e vulnerabilidade à contaminação do solo, água e dos aquíferos.

Manuel Mendes de Oliveira, Laboratório Nacional de Engenharia Civil

Possui doutorado em Geologia pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa(2004), mestrado em Geologia Económica e Aplicada pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa(1993) e especialização em Geologia Económica e Aplicada pela Universidade de Lisboa(1989). Atuando principalmente nos seguintes temas:Recarga, Águas Subterrâneas, Métodos numéricos, Modelos, Programas de computador.

Downloads

Publicado

10-10-2022

Como Citar

CASTRO, R. M. S.; PEREIRA, E. D.; DE OLIVEIRA, M. M. AVALIAÇÃO DA VULNERABILIDADE À INTRUSÃO MARINHA EM AQUÍFEROS COSTEIROS PELO MÉTODO GALDIT: FRANJA COSTEIRA DE SÃO LUÍS (MA) – BRASIL. Caminhos de Geografia, Uberlândia, MG, v. 23, n. 89, p. 221–240, 2022. DOI: 10.14393/RCG238960399. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/60399. Acesso em: 2 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos