IDENTIFICAÇÃO E DETERMINAÇÃO DA ALTURA DAS ÁRVORES DE EUCALYPTUS SP A PARTIR DE DADOS LIDAR E AVALIAÇÃO DOS RESULTADOS POR MEIO DE ORTOFOTOS E MEDIDAS DE CAMPO

Autores

  • Gustavo Bretas Lage Universidade Federal de Minas Gerais
  • Kelen Karla Reis Oliveira Universidade Federal de Minas Gerais
  • Túlio Bretas Lage Universidade Federal de Minas Gerais
  • Marcelo Antonio Nero Universidade Federal de Minas Gerais
  • Ricardo Alexandrino Garcia Universidade Federal de Minas Gerais https://orcid.org/0000-0001-7144-9866

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG238960359

Palavras-chave:

Individualização de árvores, Modelos digitais, Varredura a laser aerotransportado

Resumo

Este trabalho teve como objetivo estimar a posição geográfica e a altura individual de árvores em plantios de eucalipto de modo automatizado por meio de processamento computacional. Os dados utilizados nesta pesquisa foram obtidos com o sistema Airborne Laser Scanner (ALS) e permitiram gerar um modelo digital de vegetação normalizado (MDVn) que representa a biomassa da superfície. Nesse modelo, aplicou-se uma metodologia de geoprocessamento que permitiu analisar o modelo da biomassa, determinando-se o topo de cada árvore e sua altura. Para validar os resultados, utilizaram-se ortofotos de melhor resolução espacial disponível, obtendo-se 93% de precisão média nos cálculos. Na comparação dos dados de alturas médias estimadas das 100 maiores árvores por meio da tecnologia LIDAR e das mesmas alturas obtidas por meio do inventário florestal, o coeficiente de determinação R² foi de 0,8826. Os resultados indicaram que a metodologia utilizada apresenta precisão adequada para a identificação de indivíduos e para a estimativa de altura das árvores, oferecendo viabilidade de replicação da metodologia para outros tipos de vegetação similares.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gustavo Bretas Lage, Universidade Federal de Minas Gerais

Mestrando em Análise e Modelagem de Sistemas Ambientais, departamento de cartografia do Instituto de Geociências pela Universidade Federal de Minas Gerias. Possui graduação em Engenharia Florestal pela Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri,possui experiencia em Processos de licenciamento ambiental EiA/RIMA, implantação do Mineroduto Minas-Rio (Inventário Fitossociologia, e elaboração mapas temáticos da vegetação. Supervisão de atividades de supressão vegetal, remoção e transporte de topsoil, recuperação de taludes e revegetação, mensuração volumétrica e transporte de madeira no Projeto MINAS-RIO em Conceição do Mato Dentro-MG,elaboração de mapas de avanço das atividades, supervisão de atividades ambientais como gerenciamento de resíduos e efluentes e monitoramento de emissões de gases tóxicos .

Kelen Karla Reis Oliveira, Universidade Federal de Minas Gerais

Possui graduação em Engenharia Sanitária e Ambiental pelo Centro Universitário do Leste de Minas Gerais (2011), pós-graduação em Gestão Florestal pela Universidade Federal do Paraná e mestrado em Análise e Modelagem de Sistemas Ambientais pela Universidade Federal de Minas Gerais (2017). Atuou profissionalmente no setor florestal, nas áreas de meio ambiente, geoprocessamento e planejamento florestal. Nos últimos dois anos dedicou-se ao estudo e desenvolvimento de pesquisa acadêmica voltada para o uso e aplicação de inteligência geográfica e modelagem computacional para análise de cenários ambientais. Atualmente atua como professor em curso de formação técnica em Agrimensura e também como consultora ambiental e de geotecnologias.

Túlio Bretas Lage, Universidade Federal de Minas Gerais

Possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Viçosa (2015). Tem experiência na área de Engenharia Civil, com ênfase em LOGÍSTICA.

Ricardo Alexandrino Garcia, Universidade Federal de Minas Gerais

Professor do departamento de Geografia do Instituto de Geociências (IGC) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e coordena, desde 2010, o Laboratório de Estudos Territoriais (LESTE/IGC/UFMG); foi o Coordenador do Programa de Pós-graduação em Geografia (2015-2019), sub-coordenou o programa de Pós-graduação em Análise e Modelagem de Sistemas Ambientais (2013-2015), sub-chefiou o departamento de Geografia (2014-2015) e foi o diretor do Instituto Casa da Glória (Eschwege) entre 2010 e 2013, todos vindulados ao IGC/UFMG; é o editor chefe do Cadernos do Leste (1679-5806), editor da revista Geografias (1808-8058), revisor de diversos periódicos científicos e lidera o grupo de pesquisa em Geografia Aplicada (CNPq). Possui mestrado (2000) e doutorado (2002) em Demografia pela UFMG e graduação em Psicologia (1995) pela USP. Tem experiência de pesquisa em geografia regional, métodos de análise regional e desenvolvimento econômico; geografia aplicada, distribuição espacial das atividades econômicas e regionalização; teoria e métodos quantitativos, modelos estocásticos, multivariados e espaciais, e modelagem de sistemas, geoprocessamento e modelos espacialmente explícitos; projeção populacional, com ênfase nos modelos de componentes da dinâmica demográfica e de pequenas áreas; distribuição espacial da população, movimentos populacionais e migração. Vem publicando e orientando, ultimamente, diversos trabalhos acadêmicos nas áreas da Geografia Econômica, Planejamento Urbano e Regional, Ciências Ambientais, Demografia e Economia Regional.

Downloads

Publicado

10-10-2022

Como Citar

LAGE, G. B.; OLIVEIRA, K. K. R.; BRETAS LAGE, T.; NERO, M. A.; ALEXANDRINO GARCIA, R. IDENTIFICAÇÃO E DETERMINAÇÃO DA ALTURA DAS ÁRVORES DE EUCALYPTUS SP A PARTIR DE DADOS LIDAR E AVALIAÇÃO DOS RESULTADOS POR MEIO DE ORTOFOTOS E MEDIDAS DE CAMPO. Caminhos de Geografia, Uberlândia, MG, v. 23, n. 89, p. 189–201, 2022. DOI: 10.14393/RCG238960359. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/60359. Acesso em: 29 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos