MODELAGEM DA SUSCETIBILIDADE EROSIVA LAMINAR E LINEAR NO ENTORNO DE RESERVATÓRIOS DE USINAS HIDRELÉTRICAS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG238959906

Palavras-chave:

Condicionantes físicos, Potencialidade, Morfometria, Processo erosivo

Resumo

O processo erosivo hídrico natural ocorre em ritmo lento e a alteração antrópica altera essas condições de equilíbrio, intensificando o processo. Dentre as características que condicionam esse processo, destaca-se a suscetibilidade à erosão laminar e à linear nas bordas do reservatório da UHE de Itumbiara (GO/MG). Neste sentido, o objetivo geral da pesquisa é apresentar uma proposta de modelagem da suscetibilidade e da potencialidade erosiva hídrica, laminar e linear, em borda de reservatórios. Para atingir tal objetivo, além do cadastro das respectivas feições, foi realizado o processamento digital de modelos digitais de elevação e o mapeamento dos condicionantes físicos. Concluiu-se que, em geral, os processos erosivos coincidem com as classes moderadamente altas ou de média suscetibilidade. Quanto à potencialidade, ocorre o predomínio do uso agropastoril sobre alta ou moderadamente alta suscetibilidade, tanto para o processo erosivo laminar quanto para o linear.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Patrícia de Araújo Romão, Universidade Federal de Goiás

Possui graduação em Geologia pela Universidade de Brasília (1991), mestrado em Geotecnia pela Universidade de Brasília (1995) e doutorado em Geotecnia pela Universidade de Brasília (2006). Atualmente é professor associado 4 da Universidade Federal de Goiás e é também professor permanente no curso de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Estadual de Goiás. Tem experiência em Cartografia Geotécnica, atuando principalmente nos seguintes temas: caracterização geoambiental, geoprocessamento, cartografia geotécnica, bacia hidrográfica e Goiânia.

Diego Tarley Ferreira Nascimento, Universidade Federal de Goiás

Possui Graduação (2009), Mestrado (2011) e Doutorado (2016) em Geografia pela Universidade Federal de Goiás. Tem experiência profissional como consultor ambiental e docente de ensino superior, tendo atuado como consultor em geoprocessamento na Petrobrás e em Furnas Centrais Elétricas e docente na Faculdade Católica de Anápolis, na Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC Goiás) e na Universidade Estadual de Goiás (UEG - Câmpus Iporá). Atualmente é Professor Adjunto na Universidade Federal de Goiás, atuando na área de Geografia Física e Geomática, com ênfase em Cartografia, Geoprocessamento, Sensoriamento Remoto e Climatologia. Também é professor permanente do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Estadual de Goiás - Câmpus Cora Coralina, orientando no Mestrado.

Maurício Martines Sales, Universidade Federal de Goiás

Possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Goiás (1985), mestrado em Engenharia Civil pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1988), doutorado em Geotecnia pela Universidade de Brasília (2000) e estágios de pós-doutorado em 2008 na University of Sydney-Australia e em 2016 pela Purdue University-USA. Atualmente é Professor Titular na Escola de Engenharia Civil e Ambiental da UFG. Atua no Programa de Pós-Graduação em Geotecnia, Estruturas e Construção Civil/UFG. Tem experiência na área de Geotecnia, atuando principalmente nas áreas de Fundações, Erosões, Solos tropicais, Ensaios In-situ e Análise Numérica.

Marta Pereira da Luz, Furnas Centrais Elétricas S.A

Possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Goiás (2001), mestrado em Engenharia Civil pela Universidade de São Paulo (2003), doutorado em Ciências Ambientais pela Universidade Federal de Goiás (2008) e pós-doutorado em Geotecnia pela Heriot-Watt University (2015).Tem experiência na área de Engenharia Civil, com ênfase em barragens, rodovias e meio ambiente. Realiza pesquisas principalmente nos seguintes temas de concentração: materiais geotécnicos com aplicação em barragens e rodovias, processos erosivos e gestão ambiental. Professora Adjunta da Pontifícia Universidade Católica de Goiás, atuando no curso de graduação em Engenharia Civil e mestrado stricto sensu em Engenharia de Produção e Sistemas. Coordenadora Técnica de Projetos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação. Revisora dos periódicos: Journal of Environmental Management; Soils and Rocks; Revista Eletrônica em Engenharia Civil. Membro da Comissão de Estudo Especial de Solos (ABNT/CEE 221); CBDB e ABMS.

Downloads

Publicado

10-10-2022

Como Citar

ROMÃO, P. de A.; NASCIMENTO, D. T. F.; SALES, M. M. .; DA LUZ, M. P. MODELAGEM DA SUSCETIBILIDADE EROSIVA LAMINAR E LINEAR NO ENTORNO DE RESERVATÓRIOS DE USINAS HIDRELÉTRICAS. Caminhos de Geografia, Uberlândia, MG, v. 23, n. 89, p. 34–56, 2022. DOI: 10.14393/RCG238959906. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/59906. Acesso em: 30 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos