POLÍTICA HABITACIONAL, TRAMAS E “INVISIBILIDADE” DOS MOVIMENTOS DE LUTA POR MORADIA NAS CIDADES MÉDIAS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG238658669

Palavras-chave:

Política, Moradia Popular, Ativismos

Resumo

Este artigo problematiza a política habitacional contemporânea e o impacto na produção e consumo de habitação nas cidades médias, bem como a inexpressividade de movimentos sociais sem-tetos organizados e a ausência de certa combatividade, seja na participação de conselhos municipais, na contraposição a um modelo essencialmente de mercado ou na disputa de locais para moradias com melhor localização e infraestrutura urbana. O objetivo aqui é tensionar como a política pública de habitação e as tramas políticas locais, tem rebatido nas ações e práticas dos movimentos de luta por habitação nas cidades analisadas. Este trabalho é resultante, portanto, das primeiras reflexões a partir de um projeto de pesquisa que está sendo desenvolvido denominado “Fragmentação socioespacial e urbanização brasileira: escalas, vetores, ritmos e formas”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cleiton Ferreira da Silva, Universidade Estadual Paulista

Pós-Doutorando do Grupo de Pesquisa Produção do Espaço e Redefinições Regionais (GAsPERR); UNESP (Presidente Prudente). Bolsista FAPESP (2019/05315-6)

 

 

Downloads

Publicado

01-04-2022

Como Citar

DA SILVA, C. F. POLÍTICA HABITACIONAL, TRAMAS E “INVISIBILIDADE” DOS MOVIMENTOS DE LUTA POR MORADIA NAS CIDADES MÉDIAS. Caminhos de Geografia, Uberlândia, MG, v. 23, n. 86, p. 263–281, 2022. DOI: 10.14393/RCG238658669. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/58669. Acesso em: 10 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos