QUESTÃO AGRÁRIA E AS AÇÕES ATUAIS DA BANCADA RURALISTA NO GOVERNO FEDERAL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG238658541

Palavras-chave:

Frente Parlamentar da Agropecuária, Parlamentares, Propriedade Capitalista, Estrutura Fundiária

Resumo

A propriedade privada da terra concentrada está intrinsicamente associada ao poder político e econômico ao longo da história do Brasil, sobretudo em tempos mais recentes. Diante dessa realidade, este trabalho objetiva analisar políticos eleitos nas eleições gerais de 2014, no caso de parte das cadeiras do Senado, e de 2018, pertencentes ou não à bancada ruralista, mas com estreitas relações e ações junto à agricultura capitalista, a partir da propriedade capitalista da terra. Objetiva-se ainda analisar as propriedades pertencentes a políticos e analisar as suas distribuições pelo Brasil. A bancada ruralista é considerada uma das mais fortes no Congresso brasileiro, de sustentação da agricultura capitalista e setores interligados (agronegócio), composta por políticos de todas as regiões do país, atuando em torno de pautas favoráveis às suas demandas. Para subsidiar a análise, buscou-se as declarações de bens feitas pelos políticos eleitos ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e as informações sobre a propriedade da terra dos parlamentares retiradas do Sistema de Gestão Fundiária (SIGEF), do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA). Dados sobre a estrutura fundiária do INCRA foram utilizados para demonstrar a violência da concentração de terras no Brasil e sua manutenção ao longo dos anos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Danilo Souza Melo, Universidade Federal de Goiás (UFG) – Jataí, Goiás

Doutorando em Geografia na Universidade Federal de Goiás/CAJ. Possui graduação e mestrado em geografia pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Campus de Três Lagoas. Membro do Laboratório de Estudos Territoriais LABET onde participa do grupo de estudos terra território - GETT e desenvolve Revista Eletrônica de Geografia AGB seção Três Lagoas. Realiza pesquisa na área de Geografia Agrária e Movimentos Sociais participando da Rede do Banco de Dados da Luta pela Terra (DATALUTA). Foi professor orientador no curso de Especialização em Educação do Campo Ead - UFMS e professor contratado no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás, IFG.

Letícia Alves Leonardo, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul campus de Três Lagoas

Doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Campus de Três Lagoas (CPTL), na área de concentração Análise Geoambiental e Produção do Território. É integrante do Grupo de Estudos Terra-Território (GETT/UFMS). Graduada em Geografia - Licenciatura (2016) pela mesma universidade, onde foi bolsista de extensão do Núcleo de Extensão em Desenvolvimento Territorial do Território Rural do Bolsão (MS). Desenvolve pesquisas na área de Geografia, com ênfase em Geografia Agrária. Atualmente é professora da rede estadual de ensino de Mato Grosso do Sul.

Sedeval Nardoque, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul campus de Três Lagoas

Possui pós-doutorado na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), doutorado em Geografia pelo IGCE/Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2007), mestrado em Geografia pela FCT/Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2002) e graduação em Geografia pelo Centro Universitário de Jales (1991). Atualmente é Professor Associado IV dos cursos de Graduação e de Pós-Graduação (Mestrado) em Geografia da UFMS/Três Lagoas e professor do Programa de Pós-Graduação em Geografia da UFJ, Jataí. Coordenou o Núcleo de Extensão em Desenvolvimento Territorial do Território Rural do Bolsão (MS). É Vice-Coordenador do Laboratório de Geografia Agrária, na UFMS/Três Lagoas. Foi professor do curso de Graduação e de Pós-Graduação (mestrado) em Geografia da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), de 2008 a 2013. Foi professor de instituições públicas e privadas de ensino, atuando no Ensino Superior e na Educação Básica, de 1991 a 2008. Tem experiência em: Ensino de Geografia e Geografia Agrária. Atua principalmente nos seguintes temas: questão agrária, políticas públicas e território, Ensino de Geografia, educação no/do campo, relação campo-cidade.

Downloads

Publicado

01-04-2022

Como Citar

Melo, D. S., Leonardo, L. A., & Nardoque, S. (2022). QUESTÃO AGRÁRIA E AS AÇÕES ATUAIS DA BANCADA RURALISTA NO GOVERNO FEDERAL. Caminhos De Geografia, 23(86), 225–242. https://doi.org/10.14393/RCG238658541

Edição

Seção

Artigos