POLÍTICAS DE TRANSPORTE MOTORIZADO NO BRASIL E SEUS REFLEXOS SOBRE A AMAZÔNIA LEGAL

Autores

  • Isabela Soares Colares Universidade Federal do Amazonas – UFAM.
  • Geraldo Alves de Souza Universidade Federal do Amazonas – UFAM

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG0058507

Palavras-chave:

Políticas, Transporte Motorizado, Óbitos

Resumo

Esta pesquisa tem como objetivo analisar os reflexos das políticas de transporte adotadas no Brasil sobre a motorização e os registros de óbitos por Acidentes de Transporte Terrestre (ATT) na Amazônia Legal. Para isso utilizou-se os registros de óbitos do Sistema de Informação de Mortalidade (SIM), disponibilizados por meio do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS) e de frota de veículos do Registro Nacional de Veículos Automotores (RENAVAM). Constatou-se que as motocicletas participam com aproximadamente 48% na composição da frota de veículos da Amazônia Legal e são responsáveis mais de 43% dos óbitos por ATT da região. Verificou-se também que estes números não param de crescer desde que políticas de incentivos à aquisição destes veículos passaram a ser adotadas e o transporte de passageiros por mototáxi foi admitido nas cidades da região.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

17-12-2020

Como Citar

Colares, I. S. ., & de Souza, G. A. . (2020). POLÍTICAS DE TRANSPORTE MOTORIZADO NO BRASIL E SEUS REFLEXOS SOBRE A AMAZÔNIA LEGAL. Caminhos De Geografia, 180–194. https://doi.org/10.14393/RCG0058507