ASPECTOS SOCIOESPACIAIS DA MORTALIDADE POR COVID-19 EM CIDADES DE GRANDE PORTE: O CASO DE BELÉM (PA)

Autores

  • Marco Aurélio Arbage Lobo Universidade da Amazônia
  • Helena Lúcia Zagury Tourinho Universidade da Amazônia
  • Luiz Henrique Almeida Gusmão Universidade da Amazônia

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG238658076

Palavras-chave:

Saúde coletiva, Determinantes sociais de saúde, Organização espacial intraurbana, Mortalidade por pandemia

Resumo

A eclosão da COVID-19 colocou um enorme desafio à compreensão dos fatores relacionados à sua prevalência e mortalidade. O objetivo deste estudo é identificar determinantes sociais de saúde que podem ter influência relevante na distribuição espacial dos óbitos causados pela primeira onda da pandemia em cidades brasileiras de grande porte, por meio do estudo de caso da cidade de Belém (PA). Com base em dados oficiais de prevalência e de óbitos por bairros, realizou-se inicialmente uma análise estatística da distribuição de duas variáveis relacionadas aos óbitos e de possíveis fatores socioeconômicos que influenciam na ocorrência dessas mortes. Na sequência, usando um sistema de informações geográficas, foi feita uma análise espacial das mesmas variáveis transformadas com alisamento bayesiano local. Devido às limitações dos dados, o estudo concluiu com a formulação de hipóteses: a pandemia causou maior percentual de óbitos nos bairros de alta renda, considerando sua população total; porém, ocasionou maior percentual de mortos nos bairros de baixa renda em relação às pessoas infectadas; a propagação da pandemia começou nos bairros de altas e médias rendas e, depois, seguiu para os demais; e as medidas governamentais de distanciamento social reduziram a propagação em bairros mais distantes da maior ocupação urbana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marco Aurélio Arbage Lobo, Universidade da Amazônia

Arquiteto e Urbanista.
Doutor em Desenvolvimento Socioambiental, Universidade Federal do Pará.
Docente do Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente Urbano, Universidade da Amazônia.

Helena Lúcia Zagury Tourinho, Universidade da Amazônia

Arquiteta e Urbanista.
Doutora em Desenvolvimento Urbano, Universidade Federal de Pernambuco.
Docente do Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente Urbano, Universidade da Amazônia.

Luiz Henrique Almeida Gusmão, Universidade da Amazônia

Graduação em Geografia.
Mestrando do Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente Urbano.

Downloads

Publicado

01-04-2022

Como Citar

LOBO, M. A. A.; TOURINHO, H. L. Z.; GUSMÃO, L. H. A. ASPECTOS SOCIOESPACIAIS DA MORTALIDADE POR COVID-19 EM CIDADES DE GRANDE PORTE: O CASO DE BELÉM (PA). Caminhos de Geografia, Uberlândia, MG, v. 23, n. 86, p. 36–53, 2022. DOI: 10.14393/RCG238658076. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/58076. Acesso em: 29 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos