DIAGNÓSTICO DA GESTÃO DE RISCO DE DESASTRES DE ORIGEM HIDROLÓGICA NO DISTRITO FEDERAL, BRASIL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG238557829

Palavras-chave:

Quadro de Sendai, Política Nacional de Proteção e Defesa Civil, Inundação

Resumo

Desastres hidrológicos são transtornos que afetam a sociedade e um desafio para gestão de risco de desastre. O objetivo deste trabalho é apresentar um diagnóstico da gestão de risco de desastres por eventos hidrológicos no Distrito Federal, Brasil. Para isso, foram consideradas as quatro ações prioritárias do Quadro de Sendai e as diretrizes da Política Nacional de Proteção e Defesa Civil. O método utilizado nesta pesquisa foi o Delphi, aplicado em duas rodadas a stakeholders, especialistas do processo de gestão do Distrito Federal e exercendo atividades ligadas a temas como recursos hídricos, meio ambiente, drenagem, planejamento territorial urbano, educação e risco de desastres. Os resultados encontrados foram convergentes após duas rodadas, conforme exigencia do método (IQR</= 1 FR>= 60%), e revelaram que apesar do Distrito Federal desenvolver algumas estratégias para redução do risco de desastres, suas ações estão centradas na conteção do dano durante o evento e redução das consequencias, contudo as ações de prevenção de riscos ainda estão abaixo do esperado, necessitando de maior aplicação das ações do Quadro de Sendai: compreensão do risco, investimento na redução do risco, fortalecimento da governança e melhorias na preparação para evoluir na gestão de desastres por eventos de origem hidrológica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

04-02-2022

Como Citar

SERRA, J. M. L.; HIROO SAITO, C. . DIAGNÓSTICO DA GESTÃO DE RISCO DE DESASTRES DE ORIGEM HIDROLÓGICA NO DISTRITO FEDERAL, BRASIL. Caminhos de Geografia, Uberlândia, MG, v. 23, n. 85, p. 204–222, 2022. DOI: 10.14393/RCG238557829. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/57829. Acesso em: 4 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos