AVALIAÇÃO DE SUSTENTABILIDADE DE ASSENTAMENTOS RURAIS NO BRASIL: UMA PROPOSTA METODOLOGICA

Autores

  • Júnio Gregório Roza dos Santos Universidade Federal de Goiás
  • Selma Simões de Castro Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz - ESALQ/USP https://orcid.org/0000-0002-5401-5852

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG238557471

Palavras-chave:

Funções de uso das terras, Indicadores de sustentabilidade, Projetos de assentamentos rurais, Estado de Goiás, Brasil

Resumo

O desenvolvimento sustentável possibilita melhorar as políticas públicas do programa de Reforma Agrária, por contemplar abordagem ampla e multifuncional de desenvolvimento viabilizando sua inserção econômica, ao menos no mercado regional, e uma maior qualidade de vida dos beneficiários, além da conservação de recursos naturais. O objetivo deste artigo é apresentar uma metodologia de avaliação da sustentabilidade de Projetos de Assentamentos (PAs) no país, associando as dimensões da sustentabilidade às Funções de Uso das Terras (FUTs). A metodologia foi testada em dois PAs do estado de Goiás, um no sul e outro no nordeste do estado, socioeconomicamente bem contrastados. Os resultados corroboraram o contraste: o do sul mais próximo da sustentabilidade e do nordeste, ao contrário, bem distante. As causas se encontram na diferente aptidão agrícola, no acesso às técnicas e recursos financeiros para o uso e manejo dos solos e na inserção na economia local e regional, todos maiores e melhores no sul do que no nordeste.  Conclui-se que a metodologia é satisfatória e pode ser aplicada em qualquer Projeto de Assentamento agrícola no país.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

04-02-2022

Como Citar

DOS SANTOS, J. G. R. .; DE CASTRO, S. S. AVALIAÇÃO DE SUSTENTABILIDADE DE ASSENTAMENTOS RURAIS NO BRASIL: UMA PROPOSTA METODOLOGICA. Caminhos de Geografia, Uberlândia, v. 23, n. 85, p. 157–176, 2022. DOI: 10.14393/RCG238557471. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/57471. Acesso em: 16 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos