GEOPROCESSAMENTO PARA ANÁLISE DA ESTRUTURAÇÃO DO ESPAÇO URBANO A PARTIR DA MOBILIDADE RESIDENCIAL PROMOVIDA PELA POLÍTICA HABITACIONAL: UMA PROPOSTA METODOLÓGICA

Autores

  • Marcia Cardim de Carvalho Universidade Estadual Júlio de Mesquita Filho

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG228457192

Palavras-chave:

Mobilidade residencial designada, Estruturação do espaço urbano, Política pública de habitação, Sistema de Informação Geográfica

Resumo

O artigo traz uma proposta metodológica que usa o sistema de informação geográfica como ferramenta na avaliação das mudanças na estruturação do espaço urbano a partir da análise da mobilidade residencial designada pela política habitacional, com enfoque nos antigos domicílios e áreas de procedência dos beneficiários. A mobilidade residencial possui não apenas a capacidade de modificar a estruturação do espaço urbano, mas também de fortalecer padrões anteriores fortemente hierarquizados. O uso do geoprocessamento na análise de dados socioeconômicos permite obter diferentes escalas geográficas de análise. A pesquisa foi elaborada no contexto histórico-geográfico da cidade de Presidente Prudente (São Paulo) a partir da análise da trajetória residencial produzida pelo Programa Minha Casa Minha Vida Faixa 1. Através da metodologia proposta foi possível a análise de dados socioeconômicos que permitiram compreender como a política habitacional intercede na estruturação do espaço na cidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

15-12-2021

Como Citar

de Carvalho, M. C. (2021). GEOPROCESSAMENTO PARA ANÁLISE DA ESTRUTURAÇÃO DO ESPAÇO URBANO A PARTIR DA MOBILIDADE RESIDENCIAL PROMOVIDA PELA POLÍTICA HABITACIONAL: UMA PROPOSTA METODOLÓGICA . Caminhos De Geografia, 22(84), 285–300. https://doi.org/10.14393/RCG228457192

Edição

Seção

Artigos