A ESCOLA E SEU ENTORNO: O COTIDIANO DE ESTUDANTES REPRESENTADO A PARTIR DE RELAÇÕES E PRÁTICAS ESPACIAIS

Autores

  • Lígia Cardoso Carlos Universidade Federal de Pelotas - UFPel
  • Rosângela Lurdes Spironello Universidade Federal de Pelotas - UFPel

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG228356509

Palavras-chave:

Educação geográfica, Práticas espaciais cotidianas, Comunidade escolar, Mapas mentais

Resumo

O estudo apresenta resultados de uma pesquisa realizada em escola pública com estudantes de nono ano, do Ensino Fundamental. Buscou-se conhecer suas práticas espaciais cotidianas por meio da elaboração de mapas mentais, tendo como base de análise a metodologia de Kozel (2007) e Lynch (1997). As categorias geográficas lugar e território possibilitaram compreender aspectos do cotidiano da comunidade escolar e indicar potencialidades da educação geográfica no que se refere ao ensino e à gestão escolar. Como resultados, os sujeitos da pesquisa manifestaram a partir das discussões e representações, ausências, tais como: calçamento, áreas de lazer e serviços de saúde, e evidenciaram também desejos e problemas associados à juventude global, como o convívio com situações de uso e comércio de drogas e a precariedade de acesso à internet. Destacaram ainda que querem permanecer na comunidade, o que indica, por um lado, uma espécie de conformismo, ou até de naturalização da precariedade, mas que, de outro, demonstra traços de uma identidade com o lugar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

04-10-2021

Como Citar

Cardoso Carlos, L., & Lurdes Spironello, R. . (2021). A ESCOLA E SEU ENTORNO: O COTIDIANO DE ESTUDANTES REPRESENTADO A PARTIR DE RELAÇÕES E PRÁTICAS ESPACIAIS. Caminhos De Geografia, 22(83), 276–286. https://doi.org/10.14393/RCG228356509

Edição

Seção

Artigos