DISCUSSÃO DO LUGAR E ALFABETIZAÇÃO CARTOGRÁFICA NO ENSINO FUNDAMENTAL: A ELABORAÇÃO DE CADERNOS DIDÁTICOS ASSOCIADOS A ATLAS GEOAMBIENTAIS MUNICIPAIS DO CENTRO OESTE GAÚCHO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG228356223

Palavras-chave:

Cartografia escolar, Atlas Municipais, Cadernos didáticos, Espaço vívido, Leitura do espaço

Resumo

O conhecimento geográfico discutido pelo aluno em sala de aula, possibilita uma releitura do espaço vivido, onde processos físicos, que antes eram abstratos, recebem a luz da ciência e do conhecimento. O presente artigo tem como objetivo apresentar o processo de elaboração dos cadernos didáticos associados à Atlas Geoambientais do Centro-Oeste gaúcho. Além disso, é proposta a inserção das seis atividades, nas aulas de Geografia, segundo as recomendações da Base Nacional Comum Curricular.  O artigo é baseado em um método descritivo e as atividades foram elaboradas para fomentar a alfabetização cartográfica dos alunos. Além disso, agregam conhecimentos acerca dos aspectos físicos e socioeconômicos e abordam discussões pautadas na relação sociedade e natureza. São discutidas as possíveis dificuldades que professores e alunos encontrarão ao interpretar os mapas, em especial, o Zoneamento Geoambiental. Baseada na percepção e sentidos dos alunos, discussões sistêmicas podem ser criadas e com isso a abstração do mapa Geoambiental que não é materializado no espaço vivido. No que se refere a elaboração do caderno didático, este material mostra um grande potencial para viabilizar a discussão do conteúdo cartográfico contido no Atlas Geoambiental, assim como para se trabalhar com as competências e habilidades exigidas pela BNCC.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Franciele Delevati Ben, Universidade Federal de Santa Maria

Completou o Ensino Médio no Colégio Estadual José Benincá no ano de 2017. Atualmente, é acadêmica do Curso de Geografia Licenciatura na Universidade Federal de Santa Maria. É bolsista FIEX do Laboratório de Geologia Ambiental LAGEOLAM/UFSM, participando do projeto Estudo do Lugar a partir do Atlas Geoambiental dos Municípios drenados pela Bacia do Rio Ibicuí. Atua como Educadora no Curso Pré-Universitário Popular Alternativa pelo Programa de Extensão Universitária da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Giorge Gabriel Schnorr, Universidade Federal de Santa Maria

Atualmente é graduando em Geografia Licenciatura na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Carina Petsch, Universidade Federal de Santa Maria

Possui graduação em Geografia (Bacharelado) pela Universidade Estadual de Maringá (2011), mestrado em Geografia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2014) e doutorado em Geografia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2018). Em 2017 participou do Programa de Doutorado Sanduíche no Exterior da CAPES, desenvolvendo seu projeto na Universidade Friedrich Alexander (FAU), na área de Sensoriamento Remoto. Atuou como professora colaboradora da UNIOESTE, campus Francisco Beltrão, lecionando nas disciplinas de Cartografia Geral e Geografia do Brasil para o curso de Geografia,no período de 05/2018 a 03/2019. Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em Geografia Física, atuando principalmente nos seguintes temas: Antártica, monitoramento de geleiras, Ensino Polar, Geomorfologia glacial, Sensoriamento Remoto e Cartografia. Atua como pesquisadora no Laboratório de Geologia Ambiental (LAGEOLAM) da UFSM e Centro Polar e Climático (CPC) da UFRGS. Atualmente é professora adjunta da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) atuando na área de Geografia Física, Ensino e Cartografia.

Luis Eduardo de Souza Robaina, Universidade Federal de Santa Maria

Possui graduação em Geologia pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (1984), mestrado em Geociências pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1990), doutorado em Geociências pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1999) e Pós-Doutorado na Universidade do Porto, Portugal e na Universidade du Maine, Le Mans/França. Atualmente é professor/pesquisador colaborador do programa de pós-graduação em geografia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e professor titular da Universidade Federal de Santa Maria, do curso de geografia e do programa de Pós-graduação em geografia e geociências. Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em estudos geomorfológicos, geoambientais e de desastres naturais.

Romario Trentin, Universidade Federal de Santa Maria

Possui Graduação em Geografia Licenciatura pela Universidade Federal de Santa Maria (2004), Mestrado em Geografia pela Universidade Federal de Santa Maria (2007) e Doutorado em Geografia pela Universidade Federal do Paraná (2011). Atualmente, é Professor Associado da Universidade Federal de Santa Maria. Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em Geotecnologias, atuando principalmente nos seguintes temas: Bacia Hidrografica, Arenização, Geomorfologia, Uso e Ocupação da Terra, Caracterização Geoambiental e Áreas de Risco.

Downloads

Publicado

04-10-2021

Como Citar

DELEVATI BEN, F.; SCHNORR, G. G. .; PETSCH, C.; SCCOTI, A. A. V.; DE SOUZA ROBAINA, L. E.; TRENTIN, R. DISCUSSÃO DO LUGAR E ALFABETIZAÇÃO CARTOGRÁFICA NO ENSINO FUNDAMENTAL: A ELABORAÇÃO DE CADERNOS DIDÁTICOS ASSOCIADOS A ATLAS GEOAMBIENTAIS MUNICIPAIS DO CENTRO OESTE GAÚCHO. Caminhos de Geografia, Uberlândia, MG, v. 22, n. 83, p. 144–159, 2021. DOI: 10.14393/RCG228356223. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/56223. Acesso em: 26 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos