BREVE ANÁLISE DA EVOLUÇAO E STATUS QUO DAS UNIDADES DE CONSERVAÇÃO NO CERRADO BRASILEIRO

Autores

  • Carlos Vinícius Gonçalves Ribeiro Universidade Federal de Lavras (UFLA)
  • Luís Antônio Coimbra Borges Universidade Federal de Lavras (UFLA) https://orcid.org/0000-0003-0344-5008

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG228356216

Palavras-chave:

Áreas protegidas, Cerrado, Gestão ambiental, Planejamento territorial

Resumo

Os altos níveis de exploração dos recursos naturais resultaram em uma elevada degradação ambiental, provocando impactos negativos na biodiversidade dos ecossistemas naturais. Uma das ferramentas para minimizar os impactos na natureza é a criação de Unidades de Conservação (UCs). Buscando compreender a situação das UCs no Cerrado brasileiro, este estudo tem como objetivo identificar a evolução das UCs no bioma ao longo de 70 anos. Os dados utilizados na pesquisa foram coletados no banco de cadastro de UCs do Ministério do Meio Ambiente. Observou-se que as primeiras UCs foram criadas em 1949 e o período de maior crescimento de UCs ocorreu entre 1990 e 2009. Constatou-se que apenas 8,72% do território do Cerrado encontra-se atualmente protegido. A maior parte das UCs estão enquadradas no grupo de Uso Sustentável, pertencem a esfera administrativa federal e não possuem plano de manejo. É necessário um melhor planejamento na criação e gestão dessas áreas, assim como, deve se adotar critérios para definição do tamanho e alocação das unidades na paisagem, visando garantir a maior conservação da biodiversidade do bioma Cerrado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

04-10-2021

Como Citar

Vinícius Gonçalves Ribeiro, C., & Antônio Coimbra Borges, L. (2021). BREVE ANÁLISE DA EVOLUÇAO E STATUS QUO DAS UNIDADES DE CONSERVAÇÃO NO CERRADO BRASILEIRO. Caminhos De Geografia, 22(83), 133–143. https://doi.org/10.14393/RCG228356216

Edição

Seção

Artigos