ESPAÇO, CULTURA E RELIGIOSIDADE: ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SOBRE A UMBANDA E A SUA FORMA DE DIFUSÃO DO BRASIL PARA O URUGUAI E ARGENTINA.

Autores

  • Ivete Maria Soares Ramirez Ramirez Universidade Paulista
  • Antonio Sergio Silva Universidade Paulista

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG228256000

Palavras-chave:

Espacialidade da fé, Minorias religiosas, Legitimação identitária

Resumo

Este artigo expõe uma análise, cujo objetivo central trata-se de apresentar a experiência da fé em sua forma de difusão das influências culturais da religiosidade Afro-brasileira da Umbanda, como intervenção entre os homens em sua área de abrangência. O recorte espacial se apresenta pela territorialidade dos países Uruguai e Argentina. Optou-se em sistematizar publicações científicas sobre a presença da Umbanda nesses países e observações sobre a sua propagação territorial in loco em Buenos Aires e Montevidéu. Tendo como centro de transnacionalização as cidades fronteiriças brasileiras do Rio Grande do Sul, as formas da difusão da fé ocorreram pela migração de pessoas difundindo a mensagem por meio da conversão de adeptos, considerando o conteúdo simbólico-cultural da prática religiosa. Assim como, pelo encontro das forças das conexões culturais da religiosidade com a presença de grupos sociais remanescentes da africanidade e da cultura indígena, enquanto formas de representação e de legitimação identitária étnico-religiosa-cultural. A difusão espacial da fé foi vivenciada com significação simbólica na religiosidade afro-indígena-católica-kardecista em países predominantemente com discursiva hegemônica europeia-cristã.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ivete Maria Soares Ramirez Ramirez , Universidade Paulista

Este artigo apresenta uma análise, cujo objetivo central trata-se de apresentar a experiência da fé em sua forma de difusão das influências culturais da religiosidade Afro-brasileira da Umbanda. O recorte espacial se apresenta pela territorialidade dos países Uruguai e Argentina. Optou-se em sistematizar publicações científicas sobre a presença da Umbanda nesses países e observações sobre a sua propagação territorial in loco em Buenos Aires e Montevidéu. Tendo como centro de transnacionalização as cidades fronteiriças brasileiras do Rio Grande do Sul, as formas da difusão da fé ocorreram pela migração de pessoas difundindo a mensagem por meio da conversão de adeptos, considerando o conteúdo simbólico-cultural da prática religiosa. Assim como, pelo encontro das forças das conexões culturais da religiosidade com a presença de grupos sociais remanescentes da africanidade e da cultura indígena na abrangência espacial, enquanto formas de representação e de legitimação identitária étnica-religiosa-cultural. A difusão espacial da fé é vivenciada com significação simbólica na religiosidade afro-indígena-católica-kardecista em países predominantemente com discursiva hegemônica europeia-cristã.

Palavras-chave: Espacialidade da fé. Minorias religiosas. Legitimação identitária.   

Antonio Sergio Silva, Universidade Paulista

Universidade Paulista (UNIP). Prof. Dr. do Departamento de Geografia - Unip-SP, Brasil.

Downloads

Publicado

02-08-2021

Como Citar

RAMIREZ , I. M. S. R. .; SILVA, A. S. ESPAÇO, CULTURA E RELIGIOSIDADE: ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SOBRE A UMBANDA E A SUA FORMA DE DIFUSÃO DO BRASIL PARA O URUGUAI E ARGENTINA. Caminhos de Geografia, Uberlândia, MG, v. 22, n. 82, p. 243–255, 2021. DOI: 10.14393/RCG228256000. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/56000. Acesso em: 7 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos