IDENTIFICAÇÃO DAS REGIÕES PLUVIOMÉTRICAS HOMOGÊNEAS E INÍCIO E FIM DA ESTAÇÃO CHUVOSA NA BACIA DO MÉDIO SÃO FRANCISCO (BRASIL)

Autores

  • Laurizio Emanuel Ribeiro Alves Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE https://orcid.org/0000-0002-0215-1131
  • Heliofábio Barros Gomes Universidade Federal de Alagoas - UFAL
  • Washington Luiz Félix Correia Filho Universidade Federal de Alagoas - UFAL
  • José Francisco de Oliveira Júnior Universidade Federal de Alagoas - UFAL
  • Luis Gustavo Gonçalves de Gonçalves Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE
  • Dirceu Luis Herdies Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE
  • Fabrício Daniel dos Santos Silva Universidade Federal de Alagoas - UFAL

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG228055013

Palavras-chave:

Bacia Hidrográfica, Chuva., Análise de Cluster.

Resumo

A escassez hídrica resultante da má distribuição espaço-temporal das chuvas gera grandes dificuldades no abastecimento de água para a população da maior parte do semiárido nordestino e regiões adjacentes. Desta maneira, torna-se imprescindível o conhecimento sobre o regime pluviométrico de uma Bacia Hidrográfica como maneira de monitorar ocorrências de seca, neste caso, da Bacia do Médio São Francisco (BMSF), Brasil. Neste trabalho utilizaram-se dados diários de chuvas de 22 estações meteorológicas convencionais do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), localizadas na BMSF e áreas adjacentes, do período de 2001 a 2017. Para a identificação dos padrões de chuva, utilizou-se a análise de Cluster via método de Ward para a obtenção de grupos homogêneos. Em seguida, foi estudada a sazonalidade da bacia, bem como o início (IEC) e fim (FEC) da estação chuvosa via método de Liebmann. O regime de chuvas ao longo da BMSF foi subdividido em três grupos homogêneos (G1, G2 e G3). Além disso, esses grupos apresentaram padrão sazonal de chuva similar, um seco entre os meses de maio e setembro e outro chuvoso entre os meses de outubro a abril. O IEC e FEC se iniciam em meados de outubro e em março, respectivamente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Laurizio Emanuel Ribeiro Alves, Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE

Atualmente, aluno de doutorado do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Possui graduação em Meteorologia pela Universidade Federal de Alagoas (2017) e mestrado em Meteorologia pela Universidade Federal de Alagoas (2019). Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em Meteorologia, atuando principalmente nos seguintes temas: sensoriamento remoto, parâmetros biofísicos, índices de vegetação e de seca, balanço de radiação, precipitação e climatologia.

Heliofábio Barros Gomes, Universidade Federal de Alagoas - UFAL

Instituto de Ciências Atmosféricas.

Washington Luiz Félix Correia Filho, Universidade Federal de Alagoas - UFAL

Instituto de Ciências Atmosféricas.

José Francisco de Oliveira Júnior, Universidade Federal de Alagoas - UFAL

Instituto de Ciências Atmosféricas.

Luis Gustavo Gonçalves de Gonçalves, Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE

Docente Permanente. 

Dirceu Luis Herdies, Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE

Docente Permanente.

Fabrício Daniel dos Santos Silva, Universidade Federal de Alagoas - UFAL

Professor do curso de Meteorologia do ICAT/UFAL.

Downloads

Publicado

05-04-2021

Como Citar

Alves, L. E. R., Gomes, H. B. ., Correia Filho, W. L. F. ., Oliveira Júnior, J. F. de ., Gonçalves, L. G. G. de ., Herdies, D. L. ., & Silva, F. D. dos S. . (2021). IDENTIFICAÇÃO DAS REGIÕES PLUVIOMÉTRICAS HOMOGÊNEAS E INÍCIO E FIM DA ESTAÇÃO CHUVOSA NA BACIA DO MÉDIO SÃO FRANCISCO (BRASIL). Caminhos De Geografia, 22(80), 267–281. https://doi.org/10.14393/RCG228055013

Edição

Seção

Artigos