MOBILIDADE CRIMINAL: O QUE SABEMOS?

Autores

  • Fillipi Lúcio Nascimento Universidade Federal de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG227953460

Palavras-chave:

Mobilidade Criminal, Deslocamento do Crime, Geografia do Crime

Resumo

Um dos objetos de estudo mais profícuos do campo da “geografia do crime” é o fenômeno da mobilidade criminal. Este objeto remonta a uma longa linhagem de estudos que correlacionam a disposição de contextos de oportunidade à manifestação de padrões espaciais da criminalidade. O eixo condutor deste extenso programa de pesquisa é a premissa de que a forma como o espaço é concebido, estruturado e ocupado propicia a ocorrência de determinadas práticas criminosas. O objetivo deste artigo é estabelecer as referências para um melhor entendimento do fenômeno da mobilidade criminal. Trata-se de uma extensa revisão de literatura, que busca sintetizar o estado da arte da área, ou seja, mapear como a literatura clássica e a mais recente, em nível global e local, tratam o tema. O que se pretende é oferecer uma ampla compreensão do processo de reconhecimento do fenômeno, de consolidação dos marcos conceituais e dos avanços teóricos e práticos, sobretudo no que diz respeito às implicações na condução de operações policiais com foco geográfico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fillipi Lúcio Nascimento, Universidade Federal de Pernambuco

Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal de Pernambuco.

Downloads

Publicado

01-02-2021

Como Citar

LÚCIO NASCIMENTO, F. MOBILIDADE CRIMINAL: O QUE SABEMOS?. Caminhos de Geografia, Uberlândia, v. 22, n. 79, p. 56–76, 2021. DOI: 10.14393/RCG227953460. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/53460. Acesso em: 13 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos