AS DINÂMICAS DE FLUXOS DO COMÉRCIO ATACADISTA DE AUTOSSERVIÇO E SUAS IMPLICAÇÕES NA ESTRUTURAÇÃO DA PERIFERIA URBANA DE UBERLÂNDIA-MG

Autores

  • Leandro Oliveira Silva Mestre em Arquitetura e Urbanismo – UFU
  • Fernando Garrefa Professor Associado da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UFU

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG217552997

Palavras-chave:

atacadistas de autosserviço, fluxo urbanos, periferia urbana, dinâmica urbana, morfologia urbana

Resumo

Mesclando características de atacado e varejo, os “atacarejos” são uma modalidade de comércio crescente no Brasil. Em Uberlândia - MG, cidade que desde sua gênese tem no setor atacadista uma de suas potências, esses estabelecimentos têm se instalado às margens da infraestrutura rodoviária que delimita sua periferia física. A partir dessa condição, esse estudo busca compreender as dinâmicas de fluxos a partir desses estabelecimentos e suas implicações no espaço urbano, em especial as zonas periféricas lindeiras aos eixos viários de Uberlândia. A pesquisa contou com extensa coleta de dados em campo e tratamento estatístico, além de estar amparada em pressupostos teóricos. Os resultados apontaram para significativas alterações na configuração e na dinâmica do espaço da cidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

31-05-2020

Como Citar

Silva, L. O. ., & Garrefa, F. . (2020). AS DINÂMICAS DE FLUXOS DO COMÉRCIO ATACADISTA DE AUTOSSERVIÇO E SUAS IMPLICAÇÕES NA ESTRUTURAÇÃO DA PERIFERIA URBANA DE UBERLÂNDIA-MG. Caminhos De Geografia, 21(75), 264–283. https://doi.org/10.14393/RCG217552997

Edição

Seção

Artigos