AVALIAÇÃO DE VULNERABILIDADE AGRÍCOLA À SECA: UM ESTUDO DE CASO NO SEMIÁRIDO DO ESTADO DA BAHIA

Autores

  • Rafael Vinícius de São José Universidade Estadual de Campinas
  • Priscila Pereira Coltri Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura
  • Roberto Greco Universidade Estadual de Campinas
  • Ivonice Sena de Souza Secretaria de Educação do Estado da Bahia
  • Guilherme Almussa Leite Torres Pontifícia Universidade Católica de Campinas
  • Ralph Charles Universidade Estadual de Campinas
  • Kezia Andrade dos Santos Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG217752133

Palavras-chave:

Estiagem, Manejo Agrícola, Sensibilidade

Resumo

No estado da Bahia, onde a maior parte do território encontra-se no semiárido, a seca desencadeia impactos em diversos setores da sociedade, com grandes repercussões na agricultura. O objetivo do trabalho foi avaliar indicadores sociais e agrícolas que identifiquem a vulnerabilidade do agricultor do semiárido baiano à seca. Para tanto, escolheu-se quatro parâmetros, sendo eles: índice de manejo agrícola; índice ambiental, índice FIRJAN de Desenvolvimento Municipal (IFDM), e dados agrícolas. O presente trabalho concluiu que, ao lado das condições meteorológicas desfavoráveis, os fatores relacionados à falta de políticas públicas e a estrutura fundiária são extremamente importantes para se compreender os problemas regionais e a seca no semiárido brasileiro. Este fato demonstra que a vulnerabilidade do semiárido está para além das condições meteorológicas locais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

01-10-2020

Como Citar

SÃO JOSÉ, R. V. de; COLTRI, P. P. .; GRECO, R.; SOUZA, I. S. de .; TORRES, G. A. L.; CHARLES, R.; SANTOS , K. A. dos . AVALIAÇÃO DE VULNERABILIDADE AGRÍCOLA À SECA: UM ESTUDO DE CASO NO SEMIÁRIDO DO ESTADO DA BAHIA. Caminhos de Geografia, Uberlândia, MG, v. 21, n. 77, p. 96–110, 2020. DOI: 10.14393/RCG217752133. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/52133. Acesso em: 2 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos