INTERAÇÕES ENTRE O AMBIENTE CONSTRUÍDO E O CLIMA: UMA ANÁLISE DAS SENSAÇÕES TÉRMICAS PARA O LOTEAMENTO DA ASSOCIAÇÃO 1º DE JULHO EM CHAPADA DOS GUIMARÃES (MT)

Autores

  • Luis Flávio de Araújo Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências e Tecnologia, Campus de Presidente Prudente, Programa de Pós-Graduação em Geografia https://orcid.org/0000-0002-2698-8091

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG217651782

Palavras-chave:

Conforto Térmico, Sensação térmica, Cidade pequena, Materiais Construtivos

Resumo

A produção do espaço urbano em Chapada dos Guimarães-MT permitiu a geração de formas urbanas distintas, associadas às dificuldades no acesso à moradia, sobretudo para os grupos sociais menos abastados. Esta parcela da população, para usufruírem da propriedade da moradia encontram diversificadas estratégias, como a construção de “habitações” provisórias e permanentes com os materiais aos quais tiveram acesso. Assim, o presente artigo visa analisar a distribuição das sensações térmicas diárias em quatro episódios atmosféricos característicos da área de estudo, tendo como pontos de coletas duas construções, uma de alvenaria (permanente), outra de lonas e bambus (provisórias) e um lote sem edificações (área externa). Os procedimentos para o atendimento da proposta perpassaram pelo levantamento bibliográfico, coleta e processamentos de dados de temperatura e umidade relativa do ar, aplicação do Índice de Temperatura Efetiva proposta por Missenard (1937) e apontamentos das situações atmosféricas para as datas de registro. Identificou-se a predominância da classificação de Ligeiramente Quente para os três pontos, proximidade dos resultados entre a alvenaria e o ambiente externo, indicando melhores condições do que a construção de lona, bem como a influência dos materiais nas sensações térmicas para a localidade estudada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

03-08-2020

Como Citar

de Araújo, L. F. (2020). INTERAÇÕES ENTRE O AMBIENTE CONSTRUÍDO E O CLIMA: UMA ANÁLISE DAS SENSAÇÕES TÉRMICAS PARA O LOTEAMENTO DA ASSOCIAÇÃO 1º DE JULHO EM CHAPADA DOS GUIMARÃES (MT). Caminhos De Geografia, 21(76), 249–263. https://doi.org/10.14393/RCG217651782

Edição

Seção

Artigos