ÍNDICE DE RESILIÊNCIA NATURAL EM BACIAS HIDROGRÁFICAS: O CASO DO BAIXO CURSO DO RIO POTI

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG217551190

Palavras-chave:

Recuperação ambiental, Gestão ambiental, Recursos Naturais

Resumo

O processo de apropriação dos recursos naturais tem ocorrido desrespeitando suas características físico-naturais e capacidade de resiliência. Neste sentido, a determinação de um Índice de Resiliência Natural (IRN) constitui importante ferramenta para a conservação e gestão ambiental. Objetivou-se neste estudo desenvolver um índice para identificar a capacidade de resiliência natural do baixo curso do rio Poti (BCRP) com base nas suas caraterísticas de declividade, temperatura e tipos do solo, vegetação e recursos hídricos, associando-os às atividades desenvolvidas pela população, consideradas indicadores de pressão para o aumento ou diminuição da resiliência. Utilizou-se do Sistema de Informações Geográficas (SIG) para a interpretação da área e elaboração do IRN através da técnica fuzzy do ArcMap 10.3. A análise temporal do IRN do BCRP demonstrou ser uma eficaz ferramenta para gestão ambiental, por permitir um diagnóstico da bacia para subsidiar ações que favoreçam a resiliência do ambiente. Na área urbana, o IRN demonstrou-se regressivo, com classificação de baixa a muito baixa. Em contrapartida, na área rural o índice resultou de moderado a alto, perante as formas de uso e ocupação do solo. Constatou-se que a utilização de técnicas sustentáveis de manejo do solo e da vegetação pode favorecer a resiliência do ambiente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

31-05-2020

Como Citar

Oliveira, L. N., Cunha, L. J. S., Cruz, M. L. B., & Pereira, E. C. (2020). ÍNDICE DE RESILIÊNCIA NATURAL EM BACIAS HIDROGRÁFICAS: O CASO DO BAIXO CURSO DO RIO POTI. Caminhos De Geografia, 21(75), 185–200. https://doi.org/10.14393/RCG217551190

Edição

Seção

Artigos