DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DO CONSUMO RESIDENCIAL DE ÁGUA TRATADA NA CIDADE DE UBERLÂNDIA-MG: ESTUDO DE CASOS PARA OS MESES DO ANO DE 2015.

Autores

  • Matheus Ferreira do Amaral Faculdade de Matemática/UFU
  • Fernanda Endo Faleiros Instituto de Geografia
  • Ednaldo Carvalho Guimarães Faculdade De Matemática

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG217450004

Palavras-chave:

Água tratada, Dependência espacial, Semivariograma, Geoestatística

Resumo

A água é um recurso natural responsável pela origem da vida e sua sustentação no nosso planeta Terra. É considerada fundamental para o exercício das atividades econômicas como a agricultura e a indústria, exercendo também importância crucial na qualidade de vida das populações, especialmente, no que se refere ao abastecimento de água e a coleta e tratamento de esgotos, que têm forte impacto sobre a saúde pública. Assim para um melhor controle desse recurso, é necessária uma maior compreensão espacial e temporal do consumo. Neste sentido, o objetivo deste trabalho foi estudar o comportamento espacial do consumo médio diário de água potável na cidade de Uberlândia-MG, ao longo dos meses, para o ano de 2015. A análise da dependência espacial foi feita por meio dos semivariogramas, que foram utilizados na interpolação por krigagem e no mapeamento do consumo residencial de água. Os resultados permitiram concluir que a variável estudada, apresenta dependência espacial; o modelo que melhor se ajustou aos dados pertence a família Gaussiana, com um grau moderado de dependência; em relação a distribuição espacial, observa-se predominância de maior consumo de água residencial na região central da figura representativa da área de estudo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Matheus Ferreira do Amaral, Faculdade de Matemática/UFU

Atualmente é bolsista de iniciação científica CNPQ em Análises de agrupamentos e de índices espaciais na determinação de padrões de consumo residencial de água potável em Uberlândia - MG. Trabalhou também nos seguintes projetos de pesquisas: Modelos para o consumo de energia elétrica utilizando probabilidade em algumas regiões do Brasil; Ajuste de modelos de probabilidade da família exponencial do consumo de energia elétrica na região sudeste do Brasil; Distribuição espacial do consumo médio diário de água tratada na cidade de Uberlândia-MG análise para o ano de 2011 e 2015, na Faculdade de Matemática da Universidade Federal de Uberlândia 

Fernanda Endo Faleiros, Instituto de Geografia

Mestre em Meio Ambiente e Qualidade Ambiental pela Universidade Federal de Uberlândia.

Ednaldo Carvalho Guimarães, Faculdade De Matemática

ossui graduação em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Lavras (1990), mestrado em Engenharia Agrícola pela Universidade Estadual de Campinas (1993) e doutorado em Engenharia Agrícola pela Universidade Estadual de Campinas (1999). Atualmente é Professor Titular da Faculdade de Matemática - Universidade Federal de Uberlândia (FAMAT/UFU). Ministra disciplinas da área de Estatística para cursos de graduação e de pós-graduação da UFU desde 1996. Foi Diretor da FAMAT/UFU no quadriênio 2008- 2012. Tem experiência na área de Estatística Aplicada, com ênfase em Geoestatística, atuando principalmente nos seguintes temas: semivariograma, geoestatística, krigagem, variabilidade espacial e amostragem. (Texto informado pelo autor)

Downloads

Publicado

29-04-2020

Como Citar

AMARAL, M. F. do; ENDO FALEIROS, F. .; CARVALHO GUIMARÃES, E. . DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DO CONSUMO RESIDENCIAL DE ÁGUA TRATADA NA CIDADE DE UBERLÂNDIA-MG: ESTUDO DE CASOS PARA OS MESES DO ANO DE 2015. Caminhos de Geografia, Uberlândia, MG, v. 21, n. 74, p. 152–161, 2020. DOI: 10.14393/RCG217450004. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/50004. Acesso em: 2 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos