O CIRCUITO ESPACIAL PRODUTIVO DE CELULOSE EM SELVÍRIA, MATO GROSSO DO SUL

Autores

  • Leandro Reginaldo Maximino Lelis Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, campus de Três Lagoas
  • Celso Donizete Locatel Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Cesar Cardoso Ferreira Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Heloissa Gabriela Silva Sokolowski

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG217349172

Palavras-chave:

Circuito espacial produtiv, Celulose, Selvíria

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar os principais impactos gerados pela expansão do circuito espacial produtivo de celulose em Selvíria. A partir dos procedimentos metodológicos realizados, constatou-se que o circuito espacial produtivo de celulose causa efeitos na cidade e no campo. Na cidade, as consequências estão ligadas, principalmente, à movimentação de trabalhadores nos hotéis e restaurantes, à alteração na estrutura ocupacional da mão de obra e à circulação de ônibus e caminhões de empresas ligadas ao circuito analisado. Entretanto, as principais repercussões ocorrem no campo, especialmente nos assentamentos da reforma agrária. Se por um lado os assentados são beneficiados pelas ações compensatórias realizadas pelas companhias fabricantes de celulose, por outro sofrem diversos impactos, como a deterioração das estradas rurais, a poeira gerada pelo tráfego intenso de veículos, a invasão de pragas, a contaminação das lavouras por agrotóxicos aplicados nos eucaliptais e a redução dos cursos d’água.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

09-03-2020

Como Citar

Maximino Lelis, L. R., Locatel, C. D., Cardoso Ferreira, C., & Silva Sokolowski, H. G. (2020). O CIRCUITO ESPACIAL PRODUTIVO DE CELULOSE EM SELVÍRIA, MATO GROSSO DO SUL. Caminhos De Geografia, 21(73), 269–283. https://doi.org/10.14393/RCG217349172

Edição

Seção

Artigos