SEGREGAÇÃO E SILENCIAMENTOS NA EXPERIÊNCIA DE MULHERES EM REGIÕES PERIFÉRICAS

Autores

  • Marcelo Bordin UFPR
  • Maria Izabel Machado UFG

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG207145418

Palavras-chave:

clube de trocas, segregação sócio espacial, solidariedade

Resumo

O artigo tem por finalidade analisar experiências de mulheres em um bairro do município de Almirante Tamandaré, participantes de um clube de trocas, prática ligada à economia solidária.  O cotidiano das participantes se dá em meio a um contexto de segregação socioespacial e ao acúmulo de desvantagens tais como a pobreza e as assimetrias de gênero. A pergunta de análise, portanto, centra-se no modo como essas mulheres vivenciam a segregação em suas múltiplas expressões. A metodologia para coleta de dados incluiu observação participante e entrevistas individuais e coletivas. Dentre achados de pesquisa, está o desenvolvimento de estratégias de sobrevivência individuais e coletivas e a construção de redes de proteção próxima, a partir dos padrões de sociabilidade e das contingências impostas pelo meio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

28-08-2019

Como Citar

BORDIN, M.; MACHADO, M. I. SEGREGAÇÃO E SILENCIAMENTOS NA EXPERIÊNCIA DE MULHERES EM REGIÕES PERIFÉRICAS. Caminhos de Geografia, Uberlândia, v. 20, n. 71, p. 182–195, 2019. DOI: 10.14393/RCG207145418. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/45418. Acesso em: 17 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos