O ANONIMATO ESPACIAL COMO UM IMPASSE METODOLÓGICO NA PESQUISA GEOGRÁFICA E UMA REFLEXÃO ONTOLÓGICA

Autores

  • Daniel Abreu Azevedo Universidad Nacional Autónoma de México

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG207044522

Palavras-chave:

Localização, Descrição, Representação, Trabalho de campo, Pesquisa qualitativa

Resumo

Esse artigo tem como objetivo central analisar como um problema metodológico no trabalho de campo em uma tese de doutoramento revelou questões ontológicas da própria ciência geográfica. Para tanto, será importante voltar alguns dos principais trabalhos geográficos para revelar como a tríade localização-descrição-representação é o verdadeiro espírito geográfico que atravessa todas as correntes da Geografia. Durante dois anos de trabalhos de campo para uma tese de doutorado, a impossibilidade de revelar a identidade de atores políticos levou também à necessidade de não identificar os espaços geográficos envolvidos na pesquisa. Sem ser um grande problema metodológico em diferentes ciências humanas, essa dificuldade para o geógrafo reflete, acima de tudo, as inquietações da geografia como ciência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniel Abreu Azevedo, Universidad Nacional Autónoma de México

Graduado em Geografia pela UFRJ. Mestre em Geografia Política pela UFRJ e doutor em Geografia Política pela UFRJ/American University. Atualmente pós-doutorando em Geografia Social na Universidad Nacional Autónoma de México.

Downloads

Publicado

29-07-2019

Como Citar

Azevedo, D. A. (2019). O ANONIMATO ESPACIAL COMO UM IMPASSE METODOLÓGICO NA PESQUISA GEOGRÁFICA E UMA REFLEXÃO ONTOLÓGICA. Caminhos De Geografia, 20(70), 599–618. https://doi.org/10.14393/RCG207044522

Edição

Seção

Artigos