CAMINHOS E ENTRAVES DO ZONEAMENTO ECOLÓGICO-ECONÔMICO NO BRASIL

Autores

  • Elfany Reis do Nascimento Lopes Universidade Federal do Sul da Bahia. Instituto de Humanidades, Artes e Ciências (IHAC). Centro de Formação em Ciências Ambientais (CFCam)
  • José Carlos de Souza Geógrafo. Mestre em Geografia. Doutor em Ciências Ambientais. Universidade Estadual de Goiás. Campus Minaçú.
  • José Luiz Albuquerque Filho Instituto de Pesquisas Tecnológicas de São Paulo
  • Roberto Wagner Lourenço

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG206941305

Palavras-chave:

Ordenamento Territorial, Diretrizes, Politica Ambiental., Conservação

Resumo

Muitos caminhos contribuíram para que o Zoneamento Ecológico-Econômico (ZEE) se desenvolvesse no Brasil e seu processo de efetivação sofreu distintas contribuições, mas também entraves políticos, conceituais e metodológicos. O estudo discutiu o desenvolvimento do ZEE enquanto instrumento de ordenamento territorial e conservação dos recursos naturais, abordando os entraves que incidem sobre a efetivação da política ambiental brasileira. Com uma abordagem qualitativa, procedeu-se uma pesquisa documental e bibliográfica das legislações e estudos relacionados ao zoneamento. O ZEE encontra-se inserido nas principais legislações ambientais para a conservação e desenvolvimento do país. Foram desenvolvidas dois ZEEs a nível governamental federal e oito ZEEs a nível estadual. Nove tipos de nomenclaturas de zoneamento encontram-se em uso, cujas terminologias induzem a uma confusão metodológica que não auxiliam a efetividade do instrumento e a regulamentação do ZEE. Os estudos científicos têm evidenciado o baixo uso de variáveis socioeconômicas e a elevada utilização da análise do uso do solo e aspectos do relevo. De forma similar, as Diretrizes para o ZEE possuem baixa adesão nestes estudos e não atingem o objetivo a que se destinam. A discussão sobre o ZEE é necessária em âmbito cientifico e técnico, visando a sua consolidação como instrumento do planejamento ambiental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elfany Reis do Nascimento Lopes, Universidade Federal do Sul da Bahia. Instituto de Humanidades, Artes e Ciências (IHAC). Centro de Formação em Ciências Ambientais (CFCam)

Biólogo. Mestre em Desenvolvimento e Meio Ambeinte. Doutor em Ciências Ambientais.Universidade Estadual Paulista - Instituto de Ciência e Tecnologia de Sorocaba /Laboratório de Geoprocessamento e Modelagem Matemática Ambiental.Instituto de Pesquisas Tecnológicas de São Paulo

Roberto Wagner Lourenço

Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Instituto de Ciência e Tecnologia de Sorocaba.

Downloads

Publicado

10-07-2019

Como Citar

LOPES, E. R. do N.; DE SOUZA, J. C.; ALBUQUERQUE FILHO, J. L.; LOURENÇO, R. W. CAMINHOS E ENTRAVES DO ZONEAMENTO ECOLÓGICO-ECONÔMICO NO BRASIL. Caminhos de Geografia, Uberlândia, MG, v. 20, n. 69, p. 342–359, 2019. DOI: 10.14393/RCG206941305. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/41305. Acesso em: 26 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos